Poder restaurador

“Descendo do monte com os Seus discípulos (Jesus) parou nun lugar plano. Junto com eles também um grande número de pessoas que o seguiam e uma multidão de toda a Judéia e de Jerusalém e de Tiro e de Sidon. Estes tinham vindo para O ouvir e para serem curados de suas enfermidades, bem como os atormentados de espíritos imundos. E eram curados.” Lucas 6. 17-18

Que coisa impressionante esse poder curador que vinha do Senhor Jesus. Poderíamos dizer que Ele fazia isso porque era o Filho de DEUS. Resposta simplista, todavia.

Mas o autor deste evangelho, o dr. Lucas, nos informa um pouco antes, no verso 12 deste capítulo 6, que “Jesus passou a noite em oração.” Uma noite em fervente oração deu resultados surpreendentes.

Se Jesus, o perfeito Filho de DEUS, passou a noite toda em oração ao Pai, quanto mais nós, com nossas fraquezas e fracassos precisamos orar ainda muito mais e cultivar uma íntima comunhão com nosso Pai celestial.

O poder restaurador de Jesus, nosso Senhor, Salvador e Mestre, que curava enfermos e libertava os cativos por espíritos de demônios, está ao nosso alcance. Jesus mesmo disse que ” aquele que crê em mim também fará as obras que Eu faço; e fará maiores obras do que estas…” João 14.12

Olhemos, agora, à nossa volta: alguém precisando ser curado dos seus males físicos e males emocionais? Alguém que precisa de uma palavra de ânimo? de ajuda? Alguém atormentado que precisa ser liberto? Podemos ajudar?

Finalmente, a última pergunta: estamos dispostos a pagar o preço, buscando a intimidade com o Pai, em um tempo de oração fervente, cujos resultados já conhecemos?

Pr. Ezequias Costa

Anúncios

Você tem valor

“Quando chegamos, não tivemos repouso algum; pelo contrário, em tudo fomos atribulados: por fora combates, por dentro temores. Mas, DEUS, que consola os abatidos, nos consolou com a chegada de Tito.” 2 Coríntios 7.5-6.

Há pessoas que estão desistindo de tudo, até da vida. Não aguentam mais o stress da vida diária, estão combatendo com cada vez menos forças e estão cheias de medos por dentro.

Até em nossa Bíblia temos exemplo de pessoas que pediram para si a morte: é o caso de Jó e do profeta Elias. Em nosso tempo, bem à nossa volta, as pessoas vão morrendo aos poucos. Já não aguentam mais lutar.

As contas se acumulam, o dinheiro falta, não existem mais perspectivas nem futuro, não há mais sonhos. Só o desejo da morte. E é cada mais maior o numero de pessoas buscando o suicídio. O suicídio lento das drogas e do álcool. O suicídio rápido de uma bala na cabeça ou de um remédio para dormir para sempre.

Foi o caso do Apóstolo Paulo, que ele mesmo relata no texto acima. Já não tinha mais descanso, os problemas ficaram fora de controle, lutas à sua volta e o seu interior cheio de temores.

Mas a consolação de DEUS chegou. E chegou através da presença de um amigo seu: Tito. Peço a você que olhe a sua volta e seja o amigo que falta para alguém bem perto de você. Leve palavras de consolo, de ajuda. Ofereça-se para ajudar em oração, mas também em ação.

Hoje, DEUS deseja usar a nossa vida para levar consolo a alguém aflito, muito aflito. Que DEUS nos use para abençoar. Hoje e sempre.

Pr. Ezequias Costa

Mais perto de DEUS

” (… o filho mais moço) vinha ainda ao longe, quando seu pai o avistou e, cheio de compaixão, correu para seu filho e o abraçou e o beijou.” Lucas 15.20

Para compreendermos a vontade e os caminhos de DEUS com mais profundidade precisamos descobrir o incansável e perseverante amor de DEUS.

Não devemos esquecer que há muitas barreiras entre nós e DEUS. São os problemas de saúde, problemas financeiros e nossos pecados. Se não são os nossos pecados, são os pecados das outras pessoas. Mas, mesmo assim, nosso DEUS transpõe essas barreiras com um AMOR que nunca desiste, o amor encontrado em Seu Filho, o Senhor Jesus, o Cristo.

Nosso Mestre Jesus. para demonstrar esse amor sem igual, apresentou três quadros incríveis de DEUS buscando seu povo: com um pastor que perdeu uma ovelha, uma mulher que perdeu uma moeda. E com mais profundidade um pai que perdeu um filho.

É bom lembrar que, seja como for que estivermos perdidos, distantes ou sem rumo somos procurados por nosso DEUS, com Seu amor determinado.

Veja isto no texto acima: o pai vê o filho, quando este ainda estava longe. E acontece uma coisa extraordinária. Na Cultura do Oriente Médio, nos tempos bíblicos e mesmo até hoje, os dignos homens nunca corriam, mas caminhavam, seriamente e com dignidade.

Mas, o pai da parábola CORRE. Tal o seu amor pelo filho que coloca a dignidade de lado e move-se com indecorosa pressa em seu amor para receber o filho em sua casa.

E vem a comemoração, uma celebração extra-especial. É uma indicação da alegria do Pai celestial repetida para cada pecador: eu e você.

Obrigado Senhor pelos teus braços estendidos. Pelo teu amor demonstrado na cruz do Calvário. Eu te louvo por isso e quero ser Teu filho, submisso à Tua vontade. Aleluia!!

Pr. Ezequias Costa

Batalha na nossa mente

“Então perguntou Pedro: ‘Ananias, como você permitiu que Satanás enchesse o seu coração, ao ponte de você mentir ao Espírito Santo…?” Atos dos Apóstolos 5.3

Sabemos que, embora o Senhor Jesus tenha derrotado Satanás no Calvário, essa vitória que Ele conquistou para nós não é imediata. Precisamos ser transformados, purificados e libertos do pecado pelo sangue do Senhor Jesus. Lembremos que a vitória não será nossa se não seguirmos adiante no Espírito Santo para vencermos a batalha em nossa mente.

Se permitirmos que Satanás controle os nossos pensamentos, ele terá domínio sobre nós. A estratégia dele é corromper a nossa mente para que não sejamos capazes de controlar a nossa vontade.

Ele, o príncipe deste mundo, tem a capacidade de cegar o nosso entendimento, impedindo que exerguemos a verdade. Veja no texto acima que o inimigo encheu o coração de Ananias, e de Safira sua mulher, para que pecassem contra DEUS. Atente para a palavra “coração.”

Coração na Escritura Sagrada representa toda a atividade mental e moral do ser humano, o seu “eu” interior. Em nosso íntimo residem as emoções, os desejos, a percepção, os pensamentos, a compreensão, o poder de raciocínio, a consciência, as intenções e a vontade.

Todas as estratégias que esse nosso inimigo desenvolve e use contra nós têm como alvo a nossa mente. Esse é o alvo principal de seus ataques. É ali que devemos lutar para vencer essa batalha.

“Estejam alertas e vigiem. O inimigo de vocês andar ao redor, como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. Resistam-a ele, permanecendo firmes na fé” – 1 Pedro 5.8-9

Pr. Ezequias Costa

Crises

“Elias entrou numa caverna e passou ali a noite. E a Palavra do Senhor veio a ele, dizendo: “O que você está fazendo aqui, Elias?” 1 Reis 19.9

O que teria acontecido com o grande profeta Elias, um homem sem semelhante em toda a Bíblia, para que o Senhor lhe fizesse tal pergunta?

Elias estava abrigado, ou poderíamos dizer escondido, em uma caverna. Não havia sido ordem do Senhor para que o profeta ali se escondesse. Não era o projeto de DEUS para Elias estar naquele lugar. Elias estava então fora do projeto do Senhor para sua vida.

Vemos então que o profeta havia se desviado do foco para sua própria vida. Em nossa vida também circunstâncias nos fazem desviar dos alvos traçados. Há frustrações que podem nos levar a desistir de nossa alvos, dos nossos sonhos, de nossos projetos.

O profeta Elias não fugiu para a caverna porque houvesse cometido algum pecado ou algo que o desqualificava como profeta do DEUS Altíssimo. Sabe o que levou o profeta Elias a se esconder numa caverna? Veja:
> Ele estava com medo das pessoas;
> Ele estava frustrado com as pesoas;
> Ele estava desanimado com a vida;
> Ele estava culpando as pessoas por suas frustrações;
> Ele estava culpando as pessoas pela sua desistência.

Sabe, há muitas pessoas escondidas em cavernas: cavernas do ódio, da insegurança, da prostituição e do adultério, das drogas, do álcool, dos remédios. Muitos preferem viver uma vida de derrotas, desistindo dos sonhos, e ainda por cima culpando as pessoas, que vivem felizes, alegres, saudáveis…

É hora de sairmos da caverna onde nos encontramos e encarar a vida e as pessoas. É hora de ouvirmos a Palavra do Senhor.

DEUS nos abençoe para fazermos isso HOJE…

Pr. Ezequias Costa

Morrer para viver melhor

“Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo caindo na terra não morrer, fica ele só; mas se morrer,
dá muito fruto.” – João 12.24

A morte é como uma sombra que paira acima de todos os seres humanos. Embora seja impossível, constantemente
estamos tentando escapar da morte. Há pessoas que nunca pronunciam essa palavra. Não vão a velórios ou
cemitérios. Vivem como se nunca fossem morrer.

Quando nos apegamos aos bens e valores humanos, quando nos agarramos às nossas tradições e aos costumes do
passado, lutando assim para que permaneçam, impedimos que coisas novas nos levem ao caminho da verdadeira alegria.

Mas, no texto acima o nosso Mestre Jesus nos ensina que precisamos morrer cada dia. Devemos morrer para o egoismo e para a inveja, para gozarmos e compartilharmos o amor de nosso DEUS. Precisamos morrer para a incredulidade para comemorarmos a realização de nossos sonhos. Precisamos morrer para os nossos pecados para chegarmos à presença de nosso DEUS, onde há abundância de vida.

Nossa vida tem sido usada para produzir vida? Temos produzidos frutos de arrependimento e perdão ? Se não, peçamos ao Senhor que Ele faça morrer em nós todos os obstáculos que nos impedem de sermos bênçãos na vida de outros.

Aí sim, na semelhança do grão de trigo veremos nascer em nós uma nova vida, cheia de gozo, felicidade e alegria, brilhando para a glória de DEUS.

Pr. Ezequias Costa

Entrega

“Perguntou o Senhor a Moisés: Que é isso que tens na mão? Respondeu-lhe Moisés: um bordão.” Êxodo 4.2

Moisés já era entrado em anos. Tinha 80 anos. Nada do que ele usava era dele. Morava com o sogro, pastoreava o rebanho do sogro, vivia dias e dias longe de sua família, convivendo com animais.

Mas, aquele coração pulsava pela presença de DEUS. E DEUS mesmo se revela a Moisés de uma maneira sobrenatural. Faz um chamado. Quando analisamos a vida deste homem, podemos perceber a mão de DEUS preparando-o para algo maior.

O Senhor o preparava para uma missão, algo que Moisés nem imaginava. DEUS tem um chamado para cada um de nós e Ele vai usar tudo o que estamos fazendo para cumprir Seu chamado em nossas vidas.

Ouvi certa vez um pregador dizer que existem 3 categorias de pessoas: 1) as pessoas que fazem as coisas acontecerem; 2) as pessoas que vêem as coisas acontecerem e 3) as pessoas que não tem idéia do que está acontecendo.

O que fazer então para cumprir o chamado que DEUS tem para nós? É entregar o que temos em nossas mãos. Com certeza, Ele colocou alguma coisas em nossas mãos: um computador, as chaves de um carro, uma máquina de costura, um bisturi, uma caneta, uma bola de futebol, uma bíblia.

DEUS não chama pessoas desocupadas. O bordão nas mãos de Moisés representava o seu trabalho como pastor de ovelhas. Vamos entregar ao Senhor o que temos para que Ele use para abençoarmos outras vidas?

Pr. Ezequias Costa

A vida em 3 tempos

“Tudo tem sua ocasião própria e há tempo para todo propósito debaixo do céu: Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de colher; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derrubar e tempo de construir; tempo de chorar e tempo de rir…” Eclesiastes 3. 1-4

Este livro, chamado de Eclesiastes e que faz parte dos livros de Sabedoria da Bíbia Sagrada, apresenta nesta mensagem a nossa vida e a divide em 3 tempos distintos, que podemos resumir em nascer, viver e morrer.

O primeiro e o terceiro tempos são resumidos em apenas uma frase: tempo de nascer e tempo de morrer. É isso, simples e objetivo. Sobre isso não temos controle, não podemos escolher local, data e hora de nosso nascimento e até da nossa morte.

Mas sobre o segundo tempo de nossa vida o autor sagrado não economizou nas palavras: plantar, colher, matar, curar, derrubar, construir, chorar, rir, e muitos outros.

Isso quer dizer que o tempo de viver nos foi dado para nosso controle e podemos escolher o que fazer com o tempo de nosso viver. Deixo aqui algumas considerações que o próprio texto nos faz:

> Estamos plantando em algum lugar? O que temos plantado? O jardim da nossa vida tem alguma beleza ou o mato tomou conta?
> Temos ajudado na cura de alguém? Sabemos que as nossas decisões, as nossas palavras podem levar curar ou doença. O que temos levado?
> Temos construído ou ajudado a derrubar? Derrubar é sempre mais fácil. Para derrubar não precisamos de planta, de planejamento nem de recursos. Basta usar de estupidez, que é um item de fábrica para os seres humanos.
> O que tem sido mais frequente em nossas vidas: o riso ou o choro?

Há algum tempo recebi mensagem falando de que vivemos um paradoxo em nosso tempo. Veja só:
. hoje temos edifícios mais altos, mas pavios mais curtos;
. gastamos mais, mas temos menos;
. temos mais medicina, mas menos saúde;
. ficamos acordados até tarde, acordamos cansados demais;
. escrevemos mais, aprendemos menos;
. planejamos mais, realizamos menos;
. temos refeições mais rápidas e digestão mais lenta;
. homens altos e caráter baixo;
. mais lazer, menos diversão;
. maior variedade de comidas, menos nutrição;
. fraldas descartáveis, moralidade também descartável;
. pilulas que fazem de tudo: alegrar, aquietar, matar…

Que o Senhor da vida nos ajude a viver uma vida abundante, no Senhor Jesus.

Pr. Ezequias Costa

Rios de água viva

“Se alguém tem sede venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.” João 7.37-38

Todos nós, ricos e pobres, doutores e analfabetos, homens e mulheres, jovens e velhos, todos somos alvos deste convite de Jesus. O Senhor não faz acepção de pessoas porque o amor do Senhor Jesus ultrapassa todas as barreiras, sejam barreiras de raça, língua, cultura, sexo e idade.

O Senhor deixa claro que Ele mesmo é a fonte das águas vivas. Fora dele não há vida abundante. Nenhuma religião pode dar vida: só Jesus tem esse poder. Nenhuma igreja pode nos conduzir a DEUS: Jesus é o único Caminho. O Senhor Jesus é o unico que tem as palavras de vida eterna

O Senhor Jesus não nos convida apenas para conhecer a água do ponto de vista intelectual, mas para beber dela. Somente quando bebemos dela é que podemos saciar nossa sede. Não basta ter conhecimento dEle. É preciso crer e confiar nele e pela fé experimentar a presença dEle em nosso coração.

Só aqueles que estão sedentos buscam beber dessa água da vida. Aqueles que se julgam justos diante de DEUS pelas próprias obras ou pelo nível de seu conhecimento, ou méritos e religiosidade, esses sentem-se saciados e jamais buscarão matar a sua sede nessa fonte bendita.

O Senhor fala de uma vida limpa. Quando a água fica parada, junta-se a ela lodo e lama. Mas não é água estagnada que Jesus oferece. Ele fala em rios de água viva! Aleluia!

Crer em Jesus é abraçar uma vida santa, porque sem santidade ninguém verá a DEUS. Os fariseus do tempo de Jesus mostravam aparência piedosa, mas tinham uma vida imunda. Eram hipócritas. Eles mostravam-se bonitos por fora mas eram feios por dentro. Aceitar este convite é ter um novo coração, uma nova mente, uma nova vida. É ser separado para DEUS, é viver com DEUS, por DEUS e para DEUS.

Quando recebemos um convite temos duas opções: Rejeitar ou aceitar. Vamos nos apropriar desse Rio de águas vivas?

Pr. Ezequias Costa

Vamos além

“Estes sinais acompanharão os que crerem: em Meu nome expulsarão demônios, falarão novas línguas, pegão em serpentes, nada mortífero lhes fará mal, imporão as mãos sobre os enfermos, e estes ficarão curados.” Marcos 16.17-18

Por muito tempo os servos do Senhor Jesus têm orado por uma experiência mais profunda com DEUS. Todavia, muitos se dão por satisfeitos com algumas bênçãos e não aprofundam o seu relacionamento espiritual com o Senhor.

Vamos nos aperceber deste ensino do Senhor Jesus sobre o Espírito Santo: não existe nenhum registro nas Escrituras que diga: “Receberão o dom de línguas quando o Espírito Santo descer sobre vocês.”

Isto não está na Palavra de DEUS! Ao contrário, o Senhor Jesus afirmou: “Vocês receberão PODER quando o Espírito Santo descer sobre vocês.” Atos 1.8

O problema é que muitos de nós, que fomos criados dentro das igrejas desde crianças, nos acomodamos, estacionamos quando recebemos as primeiras bênçaõs do Senhor. Mas, isto é apenas o início e a consequência é que nunca vamos alcançar o nível de PODER. Nunca vamos expulsar demônios ou impor as mãos para curar enfermos.

É preciso encontrar um relacionamento espiritual com o Senhor, que vai nos capacitar a caminhar em poder. No mesmo poder e na mesma unção que repousava sobre o Senhor Jesus Cristo.

Não somente seremos capazes de realizar as mesmas obras que o Senhor Jesus realizou, como também faremos outras maiores. Vamos além…??

Pr. Ezequias Costa

Oração, a prova da nossa fé

“Agora pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças e concede aos teus servos que falem com toda a coragem a Tua Palavra, enquanto estendes a Tua mão para curar e para que se façam sinais e prodígios pelo nome do Teu Santo Filho Jesus.” Atos 4. 29-30

Já observou a reação dos crentes da Igreja primitiva quando os que os perseguiam tentaram acabar com a sua fé? Eles se entregaram a oração!

Normalmente as coisas que ameaçam sufocar a nossa fé passam a ser os meios para nosso avanço na fé. A perseguição de que nos fala esse capítulo 4 do livro de Atos dos Apóstolos foi inflamada por uma controvérsia. Uma controvérsia sobre um milagre que todos presenciaram.

Esses crentes antigos sabiam que a cura do homem coxo tinha sido realizada em nome e sob o poder de Jesus. Eles queriam confirmar a autoridade e o poder do Senhor Jesus. Por isso, esses nossos irmãos se entregaram à oração.

E quais foram os resultados? Grande graça e coragem que eles receberam! Grande poder e unidade! Eles nos ensinaram que o caminho para provar a realidade de nossa fé não é debater ou discutir. É ORAR

Pr. Ezequias Costa

Mude o foco

“… as igrejas da Macedônia, no meio da mais severa tribulação, a grande alegria e a extrema pobreza deles transbordaram em rica generosidade. ” 2 Coríntios 8. 1-2

A falta de recursos financeiros mantém muitos filhos de DEUS convencidos de que não tem condições de contribuir com a obra do Reino de DEUS. Quando surge algo inesperado, então, a primeira coisa que muitos fazem é deixar de contribuir.

O que vemos nesse testemunho do Apósto Paulo é que os cristãos das igrejas da Macedônia ofertaram. E ofertaram de maneira liberal. Esses nossos irmãos do passado, sensíveis à necessidade dos irmãos da igreja em Jerusalém, recolheram ofertas para ajudá-los.

Eles até insistiram em contribuir para atender às urgentes necessidade dos irmãos em Jerusalém. “Eles nos suplicaram insistentemente o PRIVILÉGIO de participar da assitência aos santos”, diz o Apóstolo no verso 4. Embora fossem pobras, a oferta que enviaram não foi pequena.

Mude o foco hoje! Todos temos poucos recursos, é verdade. Mas há irmãos em situação pior que a nossa, muito pior. Os irmãos da Macedônia contribuiram com LIBERALIDADE. E liberalidade é um Dom do Espírito Santo. Dar além do que se espera.

Vamos olhar de novo. Temos aberto nosso coração para contribuir liberalmente? Oro para que nosso DEUS, o Dono da prata e do ouro, mostre a nós um novo foco para atender as necessidades de muitos irmãos.

Pr. Ezequias Costa

%d blogueiros gostam disto: