Eu chorei em Cuba (5)

Desde janeiro de 1959, um fato específico mudou a vida de milhões de pessoas em Cuba: a Revolução Comunista liderada por Fidel Castro, seu irmão Raul Castro e Ernesto “Che” Guevara, entre outros.
Como em outros países de orientação marxista, o Estado é totalitário. Os líderes politicos controlam e dominam todos os aspectos da sociedade e, fora desse controle, ninguém tem autorização para se organizar. Por causa disso, a Igreja de Jesus Cristo se constitui um grande perigo ao Estado, pois ela se recusa a ser dominada pelas forças políticas e o aparelho do Estado.

Não é permitida a construção de novos templos para a reunião do povo evangélico. As igrejas organizam-se então em casas, na maioria das vezes em casa de seus pastores ou missionários, que o governo reconhece como “casa-culto”, conforme já mencionei em relatos anteriores. Ainda assim, as igrejas evangélicas em Cuba surpreendem! Reunindo-se em casas, em células para oração, estudo da Palavra e testemunhos muitas pessoas tem-se convertido ao Senhor Jesus. Aleluia!!

Visitei uma dessas células num dos bairros da cidade de Guantánamo. Em um local que muito se assemelhava a uma de nossas “favelas”, num barraco de madeira que serve de moradia a uma família, fomos encontrar o irmão Uber e sua esposa.

Uber é uma pessoa especial. Era uma tarde chuvosa e entramos rapidamente em sua moradia. Mas ele nos recebeu de braços abertos. Foi maravilhoso. Um ex-soldado do exército cubano, agora já aposentado, nos informou que havia servido durante alguns anos em Angola, e que ainda se lembrava de algumas palavras em português.

E como foi gostoso, amados, ouvir um cubano “hablando” em português, com um sorriso nos lábios, dizendo “obrigado” e não “gracias”, dizendo “quarta-feira” e não “miercoles”. E, logo em seguida, Uber pegou seu violão e começamos a cantar louvores em espanhol. A meu pedido cantamos todos juntos, brasileiros e cubanos ali naquele barraco, com o som da chuva que caia lá fora. O louvor que encheu o coração de todos nós foi “Alabaré”, que quer dizer “Eu louvarei”: Se você conhece, cante agora mesmo. Aqui vai:

Alabaré, Alabaré, Alabaré, Alabaré
Alabaré a mi Señor
Juan vió el numero de los redimidos

Y todos alabavam al Señor
Unos cantavam, otros oravam
Pero todos alabavam al Señor
Alabaré, Alabaré, Alabaré, Alabaré
Alabaré a mi Señor…


Na foto acima, você pode ver Uber ministrando na missão. Ao lado dele veja o aparelho de TV, porque a igreja se reúne no que seria a sala de seu barraco. Na foto abaixo, veja o material que foi usado para levantar a moradia e também as divisórias de papelão separando o local da reunião, a casa culto, do espaço destinado à casa da família do Uber. Veja também o rosto amado dos irmãos cubanos recebendo a ministração.


Dê Glórias, muitas Glórias ao nosso DEUS, por pessoas valorosas como esse Uber, um ex-soldado do exército cubano, agora um soldado que milita no Exército de Jesus.

Dá ou não dá vontade de ajudar?

Anúncios
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: