Jesus desceu ao inferno? (Parte 01)

Ali, os maus cessam de perturbar e, ali, repousam os cansados. Ali, os presos juntamente repousam e não ouvem a voz do carrasco. Ali, está tanto o pequeno como o grande e o escravo está livre do seu senhor (Jó 3. 17-19)

Nos tempos longínquos do Antigo Testamento acreditava-se que os mortos iam todos para o mesmo lugar, chamado Seol ou Sheol em hebraico.

Era o lugar do silêncio, onde não havia obra nenhuma e não havia expectativa para que se pudesse sair desse lugar.  Era, portanto, uma concepção vaga e indefinida que abria caminho para a imaginação, que inventava pormenores fantásticos para descrever o mundo dos mortos.

… Porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma (Eclesiastes 9.10)

Essa palavra Seol ou Sheol, também traduzida por sepultura, e Hades no Novo Testamento, expressão originária da língua grega. Hades era o deus pagão que governava o mundo dos mortos. Daí porque na língua grega a sepultura tomou o nome de Hades.

Os antigos hebreus, semelhantes a outros povos semíticos, imaginavam o Sheol embaixo da terra.

  • Números 16.30 e 33 – “Se o Senhor fizer um milagre,e se o chão se abrir e os tragar, a eles bem como a tudo o que lhes pertence, e descerem vivos para o Sheol, então ficarão sabendo dessa forma que esses homens rejeitaram o Senhor”.
  • Ezequiel 31.17 – “Os seus aliados foram todos destruídos e pereceram com ele. Desceram juntamente ao mundo do inferno”.
  • Amós 9.2 – “Ainda que cavem até ao inferno, alcançá-los-ei e os tirarei de lá”.

Porém, só o Senhor Jesus poderia trazer luz plena sobre a situação após a morte e revelar as bênçãos para os salvos, habitando a presença de DEUS, depois da morte e livres de todos os males da presente vida.

  • Lucas 23.43 – “Jesus respondeu: Hoje mesmo estarás comigo no paraíso”.
  • João 14.1-3 – “Na casa de meu Pai há muitas moradas e Eu vou preparar-vos lugar”.

O Senhor Jesus revelou ainda mais: que há um lugar de tormento e sofrimento. Aqui é que se usa a palavra grega Gehena. Esta palavra se refere ao vale de Hinon, onde queimavam criancinhas vivas em honra a Moloque.

Por causa destes terríveis pecados que se cometiam ali, por causa das imundícias e porque servia de depósito de lixo da cidade, esse nome passou a designar  o lugar do castigo, com trevas,  choro, ranger de dentes, vermes e fogo: enfim um lugar repugnante.

  • Mateus 8.12 – “Muitos israelitas, para quem o reino foi preparado, serão lançados na escuridão exterior, lugar de choro e ranger de dentes”.
  • Mateus13.42 – “Mandarei os meus anjos, que separarão do reino tudo o que provoca pecado e todos os que sejam maus, e os lançarão na fornalha e os queimarão. Ali haverá choro e ranger de dentes”.
  • Mateus 22.13 – “Então o rei dirá: Atem-no de pés e mãos e lancem-no fora na escuridão, onde há choro e ranger de dentes”.
  • Lucas 16.24 – “Pai Abrahão, tem piedade de mim. Manda Lázaro vir ter comigo só para molhar a ponta do dedo em água e refrescar-me a língua, pois estou atormentado nestas chamas”.

Assim, temos dois lugares para os mortos: Paraíso e Gehena. Paraíso é a presença de DEUS e Gehena é afastamento de DEUS, lugar de sofrimento e dor.

Paraíso é lugar de delícias, jardim do Éden recriado. É o lugar de bênçãos que os seres humanos perderam. Serve para designar o lugar dos justos depois da morte. No Novo Testamento, Paraíso quer dizer “céu”.

  • Lucas 23.43 – “Hoje mesmo estarás comigo no Paraiso”.
  • 2 Coríntios 12. 1-4 – “Este homem foi arrebatado ao Paraíso e ouviu coisas que não se podem traduzir por palavras, coisas que ao ser humano não é permitido falar”.
  • Apocalipse 2.7 – “Ao vencedor, darei o direito de comer da árvore da vida, que está no paraíso de DEUS”.

Se tomarmos o termo Gehena designando Inferno, não temos nenhuma ensino do Novo Testamento de que o Inferno seria para baixo, ou embaixo da terra.

Anúncios
Post anterior
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: