Os Dons Espirituais

Deus não planejou que o corpo de Cristo fosse organizado em torno do modelo ditatorial, em que um único indivíduo governa, por mais benévolo que seja o governo de tal homem. Por outra parte, Ele também não tencionou que seu Corpo fosse uma estrutura em que todos os membros governam.

Ao invés de uma ditadura radical ou de uma democracia ampla, Deus preferiu criar o corpo de Cristo como um organismo que tem a Cristo como cabeça, e cada membro funcionando com algum dom espiritual. Compreender os dons espirituais, portanto, é a chave que nos permite entender a organização da Igreja.

OS DONS TÊM DE SER DESCOBERTOS, DESENVOLVIDOS E USADOS

O crente que deseja realizar a vontade de Deus, mas que sabe como fazer e nem como proceder no Corpo de Cristo, precisa dar toda a prioridade à descoberta de seus dons espirituais. “Descobrir” vem antes de “desenvolver”, porque os dons espirituais são recebidos, e não conquistados. Deus distribui os Seus dons, de acordo com Sua própria discriminação. O texto de I Coríntios 12.11 ensina como o Espírito distribui os dons “como lhe apraz, a cada um, individualmente”. Deus não confiou a ninguém a distribuição dos dons espirituais.

O que acontece quando um crente resolve descobrir, desenvolver e usar seu dom ou dons espirituais? Antes de tudo, torna-se um crente melhor e mais capaz de permitir que Deus faça sua vida ser útil em Suas mãos.

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES SOBRE OS DONS ESPIRITUAIS

·    Talento é uma aptidão natural, habilidade.
·    Dom é um presente de Deus, dádiva, poder, virtude e privilégio.
·    O Espírito Santo é quem distribui os dons I coríntios 12.4
·    A finalidade dos dons do Espírito Santo é construir a igreja, o corpo de Cristo.
·    Todos os crentes têm pelo menos um dom.
·    É importante despertar e conservar vivo o dom que temos. II Timóteo 1:6
·    Jesus ensinou sobre os dons bem antes de Coríntios. João 7.37 diz que quando recebemos esse poder, é como se rios de água viva saíssem de nós.
·    Para sermos usados através dos dons devemos ter uma vida limpa como rios de água viva, esse rio não pode ter lodo.
·    O Senhor coloca em nossas mãos o melhor, Ele nos chama, e nos entrega a vida das pessoas para as abençoarmos. Mateus 25.14.
·    Quando não sabemos qual é o nosso dom, a vida cristã fica monótona, pois o tempo passa e ninguém é abençoado por nós.

1.    O DOM DE AUXILIO – Atos 9.36-42

Significado: Tomar o lugar de alguém

É a capacitação divina para realizar tarefas práticas e necessárias,
que liberam, apóiam e suprem as necessidades de outros.

Você auxilia alguém, embora não apareça e seja um dom de bastidores, é um dom.

As pessoas que têm esse dom:

·    Servem por detrás das cenas
·    Vêem coisas práticas e concretas para serem feitas
·    Alegram-se quando fazem estas tarefas
·    Sentem o propósito de Deus nas tarefas que fazem
·    Dão valor espiritual ao serviço prático

Essas pessoas devem estar:

·    Disponíveis
·    Ter boa vontade
·    Ter lealdade
·    Topar o que for Necessário

IMPORTANTE: ESSAS PESSOAS PRECISAM SER SENSÍVEIS ÀS PRIORIDADES DA LIDERANÇA, AO INVÉS DE CONSIDERAREM SUAS PRÓPRIAS IDÉIAS E PRIORIDADES

2. O DOM DA CONTRIBUIÇÃO LIBERAL – Atos 4.34-37, II Coríntios 8.1-5

È a capacitação divina para contribuir liberalmente e com alegria com recursos para a obra do Senhor sem esperar nada em troca.

As pessoas que têm esse dom não perguntam ‘Quanto vou dar’, elas perguntam ‘Quanto preciso para me sustentar’.

As pessoas com esse dom:
·    Lidam bem com suas próprias finanças
·    Sabem quanto ganha e quanto gasta.
·    Providenciam os recursos com alegria e generosidade confiando que Deus é capaz de supri-los.
·    Talvez as pessoas que contribuem liberalmente tenham mais facilidade de ganhar dinheiro

Características:

·    Bom administrador
·    Responsável
·    Sabe gerar recursos
·    Confia em Deus
·    É disciplinado no uso do dinheiro

Essas pessoas precisam:

·    Lembrar que dar dinheiro é uma participação espiritual no corpo de Cristo
·    Lembrar que não é o dinheiro que dirige a igreja e sim o Senhor Jesus.
·    Tomar cuidado com a ganância
·    Elas precisam lembrar que contribuir não é aplicar

3.DONS DE CURAR – I Coríntios 12.9 e 12.28-30

Somos corpo, alma e espírito. Doença é do corpo, enfermidade é da alma, das emoções, e dos sentimentos.

Os dons de cura são a capacitação divina para tornar um servo num canal de Deus para restaurar as pessoas.

As pessoas que têm esse dom:

·    Demonstram o poder de Deus
·    Trazem restauração aos doentes e enfermos
·    Usam a cura como oportunidades para comunicar a verdade bíblica e glorificar a Deus
·    Oram, tocam e falam palavras que trazem cura milagrosa

As pessoas que têm esse dom devem ter:

·    Compaixão
·    Confiança em Deus
·    Atitude de oração
·    Fé
·    Humildade
·    Sensibilidade
·    Obediência

As pessoas que têm esse dom precisam lembrar que:

·    Nem sempre a nossa fé ou a fé do enfermo determina a cura, mas sim a soberania de Deus.
·    Deus não promete cura a todos que pedem
·    Jesus não curou a todos em seu ministério aqui entre nós

Exemplos bíblicos:
Atos 9.17 – Ananias ora para que Saulo volte a ver
Atos 9.32 – Pedro cura um paralítico
Atos 28.8 – Paulo também tinha o dom de cura

4. DOM DO DISCERNIMENTO DE ESPIRITOS

É a capacitação divina para distinguir entre verdade e erro, entre espíritos maus e o Espírito Santo. Embora não seja um dom muito enfatizado, ele serve para guiar a igreja.

Em I João 4.1-2 diz que não podemos acreditar e todo espírito, temos que prová-los e ver se procedem de Deus.
Em Mateus 16.21-23 Jesus repreende um espírito contrário que estava agindo em Pedro. Ele viu em Pedro a incitação do mal.
Em Atos 5.1-4 Pedro identifica o espírito enganoso que agia em Ananias.

As pessoas que têm esse dom:

·    Distinguem entre verdade e mentira, motivos puros e impuros
·    Identificam com precisão e de forma apropriada o engano
·    Determinam se uma mensagem é verdadeira ou falsa
·    Reconhecem erros no ensino, na mensagem e na interpretação profética
·    Podem sentir a presença do mal

As pessoas que têm esse dom devem ser:

·    Perceptivas
·    Sensíveis
·    Intuitivas
·    Desafiantes
·    Verdadeiras

Cuidados:

·    Dificuldades em saber como se expressar
·    Evitar dureza no confronto. Falar a verdade com amor
·    Confrontar suas percepções antes de confirmá-las

5. O DOM DO ENCORAJAMENTO

Encorajar é o mesmo que estar ao lado.

É a capacitação divina para fortalecer o fraco, consolar o abatido, estimular ‘a ação aquele está fraco ou desmotivado’.

Como agir

·    Chegar ao lado dos que estão fracos para fortalecê-los
·    Estimular os irmãos para que confiem na promessa do Senhor Deus
·    Estimular irmãos para a aplicação das verdades bíblicas
·    Motivar os irmãos a crescer
·    Dar ênfase as promessas do Senhor

As pessoas que têm esse dom devem

·    Evitar bajulação
·    Tomar tempo para saber quais as necessidades reais das pessoas

Características práticas

·    Motivador
·    Desafiador
·    Apoiador
·    Digno de confiança
·    Espírito positivo

Algumas referências bíblicas:

Atos 15.30-32
Romanos 12.8
Atos 11.22-24

6. O DOM DO ENSINO

Significa instruir.

É a capacitação divina para explicar claramente a palavra de Deus fazendo com que os ouvintes apliquem as suas vidas e se tornem semelhantes a Cristo.

As pessoas que têm esse dom

·    Comunicam as verdades bíblicas
·    Levam as pessoas à obediência da palavra de Deus
·    Desafiam os ouvintes com as verdades das escrituras, de forma prática e simples
·    Apresentam a palavra para causar mudanças nas vidas
·    Chamam atenção para os detalhes
·    Gastam tempo se preparando em estudos e orações

São pessoas

·    Disciplinadas
·    Práticas
·    Capazes de falar em publico ou em particular
·    Têm autoridade
·    Estão prontas a serem ensinadas

Cuidados

·    Evitar o orgulho que sua posição pode trazer
·    Ficar apenas nos detalhes e falhar na aplicação prática
·    Lembrar que o que vale espiritualmente não é o que sabemos, e sim quem somos

Algumas referências bíblicas:

Romanos 12.7
I Coríntios 12.28-29
Atos 18.24-28
II Timóteo 2.2

7.O DOM DO EVANGELISMO

Atos 8.26-31 e Atos 18.5-11

Evangelizar significa levar as boas notícias da salvação.

Todos nós somos chamados a serem testemunhas de Jesus, mas nem todos conseguem fala de Cristo e explicar o plano da salvação de forma que as pessoas sejam levadas a crer.

Deus é quem nos dá a capacidade para comunicar a sua palavra àqueles que não crêem e em resposta, aparece a fé nas pessoas e elas querem servir ao Senhor.

A comunicação da palavra deve ser clara e com convicção.

É preciso buscar oportunidades para conversar sobre assuntos espirituais. Os evangelistas buscam oportunidades para estabelecer relacionamentos com os descrentes.

Os evangelistas desafiam as pessoas alcançadas a tomarem uma atitude de fé, a fim de se tornarem discípulos de Jesus que dêem frutos. Eles precisam ser espirituais, confiantes e compromissados.

Cuidados:

·    Lembre-se: Não é a culpa que leva uma pessoa a decisão, mas sim o Espírito Santo.
·    Evite críticas.
·    Todos somos testemunhas, mas nem todos são evangelistas.
·    Cada pessoa deve ser evangelizada de uma forma diferente. É melhor ouvir as pessoas antes de falar.

Características de um evangelista:

·    Espiritual
·    Franco
·    Respeitado
·    Confiante
·    Conhecedor da palavra de Deus
·    Tem experiência pessoal com Deus

8. O dom da FÉ

Marcos 2. 3-5, Hebreus 11.1, Hebreus 11. 17-19, Romanos 4. 18-21

Fé pode ser definida como crer, acreditar e confiar. Existe a fé (crença), fé salvadora (quando cremos que Jesus morreu pelos nossos pecados) e a fé que faz maravilhas (crer que Deus vai cumprir suas promessas)
Fé é a capacitação divina para agir à luz das promessas de Deus. Crer que Deus é capaz de cumprir suas promessas.

As pessoas que têm esse dom:

·    Crêem nas promessas de Deus
·    Estimulam os outros a fazerem isso
·    Agem com total confiança em Deus, pois sabem que em Deus podem vencer todas as barreiras
·    Avançam quando os outros param
·    Pedem a Deus o necessário e crêem que Ele proverá

Características de quem tem esse dom:

·    Tem atitude de dependência de Deus
·    Sabem que fé não é pensamento positivo
·    Sabem que a fé deve estar centrada na pessoa de Deus e em suas promessas
·    Sabem que a fé leva a esperança e justos levam ao amor
·    Sabem que a fé vai estimular outros a crerem nas promessas de Deus

9. O dom da Intercessão

I Timóteo 2.1-3, Colossenses 1.9 e 4.12, Salmo 106. 21-23, Gênesis 18.22-23

Interceder é o mesmo que rogar.
É a capacitação divina para orar, regularmente, por outras pessoas, buscando resultados.
Todo crente é chamado para orar, mas interceder é um dom de Deus.
Quando você é levado a intercessão, Deus aponta a pessoas e ou circunstancia pela qual deve orar.

As pessoas que querem esse dom devem:

·    Ter consciência da batalha espiritual
·    Ter a certeza de que Deus age em resposta a oração
·    Orar quando tocado pelo Espírito Santo, mesmo que não entenda a razão

Características do intercessor:

·    Cuidadoso: oração não é escape dos problemas pessoais
·    Sincero: não se sentir superior
·    Pacificador
·    Digno de confiança
·    Levar as cargas dos outros: intercessão é muito importante para o crescimento do corpo de Cristo, a igreja.

10. Os dons de línguas e de interpretação de línguas

I Coríntios 12. 10 e 28-30 I Coríntios 13.1, I Coríntios 14. 12,19 e 14.22-28

É a capacitação do Espírito Santo para falar, adorar e orar em um idioma não conhecido de quem fala.

Em Atos 2.4-8 (texto histórico), essas línguas eram:

·    Idiomas estrangeiros compreendidos por quem ouvia:
·    Línguas conhecidas
·    Não era necessário ter intérprete
·    Tinha por objetivo evangelizar, transmitir a mensagem da salvação
·    Eram línguas não aprendidas pelos apóstolos crentes
·    Todos falaram

Em I Coríntios 14. 14-17 essas línguas eram:

·    Para edificação de quem fala
·    Para edificação da igreja
·    Línguas não aprendidas ou estranhas
·    O ouvinte não entende
·    Para edificar quem ouve, há necessidade de interprete
·    Língua não aprendida
·    Nem todos falam

Línguas:

·    De seres humanos (Atos 2)
·    Dos Anjos (I Coríntios 13.1 e Hebreus 1. 14)
·    De demônios (João 4.2-3)

Conforme escrito em I Coríntios 14 (texto doutrinário):

·    A profecia edifica mais a igreja do que as línguas sem interpretação. V 1-4
·    A profecia e as línguas com interpretação têm igual importância na igreja. V 5.
·    Falar em línguas no culto, sem interpretação, não traz edificação para a igreja. V 6-12
·    Os que falam em línguas devem pedir o dom da interpretação. V 13.
·    A profecia é mais útil do que as línguas sem interpretação. A profecia fala de reconhecimento do pecado e da presença de Deus. V 20-25.
·    Deve haver ordem no culto. V 26-40. Falar em línguas com interprete, e de cada vez. V 27.

As pessoas com esse dom:

·    Recebem mensagens de Deus para transmitir à igreja pelo dom de interpretação
·    Edificam a igreja nas mensagens com interpretação
·    Não entendem o que falam
·    Adoram o Senhor com profundidade
·    Experimentam intimidade com Deus que edificam os outros
·    Glorificam a Deus
·    Demonstram o poder de Deus

Principais características:

·    Sensível
·    Espontâneo
·    Obediente

Precisam Lembrar:

·    A mensagem deve refletir a vontade de Deus
·    A mensagem deve promover a edificação da igreja
·    Se não houver interpretação devem ficar calados na igreja

11. Dom de Milagres ou Maravilhas

I Coríntios 12.10, 28-29, Atos 9.36-40 e Atos 20.9-12

É a capacitação divina para autenticar o ministério e a mensagem de Deus através de intervenções sobrenaturais. Sempre para a glória de Deus

As pessoas com esse dom:

·    Falam a verdade que vem de Deus
·    Expressam confiança na fidelidade de Deus
·    Crêem no poder de Deus para manifestar a sua presença
·    Realizam o ministério e trazem a mensagem do Senhor Jesus com poder
·    Reconhecem Deus como a fonte do milagre e das maravilhas que ocorrem
·    Sabem que os milagres glorificam somente a Deus
·    Através de um milagre apontam as pessoas para um relacionamento com Deus

Características:

·    Ousadia, coragem
·    Autoridade
·    Temor a Deus
·    Vida de oração
·    Sensibilidade a voz de Deus

Se você tem esse dom:

·    Precisa saber que os milagres são causados pela fé
·    Não deve encarar esse dom como uma responsabilidade pessoal
·    Deve lembrar que é Deus quem determina o local e tempo da manifestação das suas obras
·    Não clamar pela presença de Deus por motivos puramente pessoais

12. O dom do martírio

Atos 6. 8-13 e 15, I Coríntios 13. 13, Atos 21. 28-29 Apocalipse 6.9-11 e Marcos 14. 56 (Jesus).

Martírio pode acontecer quando:

Julgamentos precipitados e injustos
·    Até mesmo julgamento do Senhor Jesus
·    Falsos depoimentos
·    Calúnias
·    Levante popular

Quando anunciamos a nossa fé
·    Quando anunciamos a salvação por meio de Jesus
·    Nossa pregação entra em choque com outros ensinos religiosos ou políticos
·    Nossa pregação pode gerar ira e indignação

No caso de Estevão houve linchamento e as falsas testemunhas foram as primeiras a atirar pedras nele (Atos 7. 57-58)

O amor deve prevalecer acima de tudo (I Coríntios 13. 3)

13. O dom da misericórdia

Romanos 12. 8, Mateus 5. 7 e Lucas 10. 25-37

Ter misericórdia é o mesmo que ter compaixão.

É a capacitação divina para ajudar com alegria e maneira prática os que sofrem ou passam necessidade.

As pessoas com esse dom:

·    Concentram-se no alívio da dor ou do sofrimento
·    Expressam amor, graça e dignidade para com aqueles que enfrentam crises
·    Servem com alegria em situações difíceis e não agradáveis

Se você tem esse dom, você deve ser:

·    Cuidadoso
·    Sensível
·    Bondoso
·    Levar as cargas dos outros

Cuidados:

·    As pessoas ajudadas nem sempre demonstram gratidão
·    O sofrimento e a dor dos outros não devem causas em você sentimento de ira ou raiva

14. O dom de profecia

Lucas 16. 16, Mateus 24. 11, I Coríntios 14. 3, I Coríntios 12.10, Romanos 12.6 e II Pedro 1. 19-21

Profetizar é o mesmo que dizer antes.
É a capacitação divina para revelar e proclamar a verdade
Serve para edificação, arrependimento e edificação. Pode haver implicações imediatas ou futuras.

Algumas perguntas:

·    O que é profecia? (Apocalipse 19. 10)
·    Existem falsos profetas? (Mateus 7. 22)
·    A profecia edifica aqueles a quem é dirigida?
·    A profecia está de acordo com as escrituras?
·    Todos concordam que a profecia veio de Deus?
·    A pessoa que trouxe a profecia apresentou-se com humildade?

I Coríntios 14. 29-33 e I Tessalonicenses 5. 20-22

As pessoas com esse dom:

·    Falam palavras vindas de Deus que causam convicção, arrependimento e edificação
·    Vêem verdades que outros não vêem
·    Desafiam os outros a responder à verdade
·    Alertam para julgamento imediato ou futuro
·    Expõem pecado ou engano para que haja reconciliação

Essas pessoas precisam ter:

·    Intimidade com o Senhor
·    Discernimento da voz de Deus
·    Coragem para falar a verdade
·    Autoridade
·    Vida integra
·    Fidelidade à revelação na palavra de Deus

Cuidados:

·    É preciso transmitir a mensagem com amor e compaixão
·    Os ouvintes podem rejeitar a mensagem
·    É preciso evitar o orgulho, pois ele pode criar uma atitude desmotivadora que impede o dom.
·    Lembrar que a palavra de Deus deve apoiar e concordar com a mensagem transmitida

15. O dom da palavra de sabedoria

I Coríntios 12.8, Tiago 3. 13-18, I Coríntios 2. 3-14 e Jeremias 9. 23-24

É a aplicação da verdade de Deus de forma prática para suprir uma necessidade material ou espiritual.

As pessoas com esse dom:

·    Elas ouvem o Espírito Santo dar a melhor direção em determinado problema
·    Providenciam soluções de Deus no meio do conflito ou confusão
·    Aplicam as verdades espirituais de modo claro e prático

Se você quer tem esse dom, veja se você é:

·    Sensível
·    Prático
·    Justo
·    Experiente
·    Tem bom senso
·    Tem discernimento

Cuidados:

·    Não deixe de compartilhar a sabedoria que Deus dá
·    Tenha paciência com os outros irmãos que não tem esse dom
·    Busque sempre fazer a fé do irmão crescer.

16. O dom da Palavra de Conhecimento

1 Cor. 12. 8 – Atos 8.34-35 – Atos 17.22-23

É a capacitação divina para trazer a verdade ao Corpo de Cristo, pelo entendimento da Palavra de DEUS.

As pessoas com esse Dom:
.        ESTUDAM as Escrituras para obter discernimento, entendimento e verdade.
.        ORGANIZAM as informações para o ensino e para o uso próprio
.        Esse conhecimento vem através da iluminação do Espírito Santo

As pessoas com esse Dom:
.     Precisam tomar cuidado com o Orgulho
.     Devem lembrar que a mensagem transmitida vem de DEUS
.     Devem lembrar que MAIOR conhecimento, MAIOR responsabilidade.

17. O Dom de Pastor
Zacarias 11. 16-17 – Efésios 4.11.-12 – 1 Pedro 5. 2-3

O Pastor INÚTIL:
.   Não cuida
.   não busca
.   não cura
.   não dá alimento
.   abandona o rebanho

O pastor ÚTIL:
.    Dedica-se à ovelha
.    trata das feridas
.    alimenta
.    não abandona as ovelhas

Ser PASTOR é dom que recebemos do Espírito Santo. É a capacitação divina para
.    Nutrir
.    cuidar
.    guiar

É importante lembrar que algumas ovelhas, se forem bem nutridas, poderão crescer mais que o Pastor. As ovelhas devem ser livres para CRESCER.

Anúncios

3 Comentários

  1. Daniel José de Lima

     /  20 abril, 2012

    Pr. Ezequias,
    É o mais completo estudo sobre dons que já vi .

    Daniel José de Lima / J. Etelvina / São Paulo / SP

    Curtir

    • Pr. Ezequias Costa

       /  20 abril, 2012

      Valeu, menino, DEUS o abencoe grandemente. Espalhe a noticia a seus contatos e/ou irmaos da igreja.Fique a vontade se quiser imprimir. Abracao. pr. Ezequias

      Curtir

  2. Gilson Matzembacker

     /  23 julho, 2012

    Pastor, gostei muito deste estudo; contudo fiquei com uma dúvida. Em I Co 12.8-10 são listados 9 dons espirituais e no estudo acima há menções também dos ministérios (Ef 4.11 e Rm 12.6-8). Com base nisso, como posso entender que a “Intercessão”, por exemplo, seria um dom?
    Abraço.
    Obrigado.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: