A REVELACAO DO MISTERIO BABILONIA – parte 4


QUINTA CONCLUSÃO

A “SANTA” ALIANÇA

“… pois todas as nações beberam do vinho da fúria da sua prostituição. Os reis da terra se prostituiram com ela (a cidade); à custa do seu luxo excessivo os negociantes da terra se enriqueceram.” – Apocalipse 18.3

Todos os líderes políticos, pelo menos das nações do ocidente, tem de comparecer diante do Papa propriamente vestidos. As esposas dos líderes tem de vestir sempre preto… até isto…! Havemos de lembrar que o ex-presidente do Brasil e nossa atual Presidenta também participaram deste ritual.

A única organização religiosa que possui assento no plenário da Organização das Nações Unidas é a Igreja de Roma, a cidade do Vaticano.

Em meados de 1982, a revista Time, de circulação internacional,  trouxe em sua capa uma foto do Papa João Paulo II e do então Presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan. E o título da capa e do artigo interno na revista era: “Aliança Santa”.

Essa edição da revista contava como o Papa João Paulo II e o Presidente Reagan se reuniram para derrubar o Muro de Berlin e, também, para dar apoio ao Sindicato Solidariedade, da Polônia, e a seu líder Lech Walessa, que mais parte se tornaria o Presidente da Polônia.

A mesma edição da “Time” traz uma entrevista com um general americano. E ele diz que os agentes secretos do Papa eram bem melhores que os agentes da Cia. Eles conseguiram informações melhores e mais rapidamente.  Um dos cardeais citados dizia: “Confiem no Papa. Nós temos 2.000 anos de experiência nisso…”

Apocalipse 18.3 ainda declara que os mercadores e negociantes do mundo enriqueceram no comércio com essa cidade. Podemos ver a história de nosso mundo ocidental e verificar que as grandes riquezas desses mercadores e negociantes vem de negócios com Roma, ou autorizados durante séculos pelas autoridades eclesiásticas de Roma.

PEQUENO RESUMO ATÉ AQUI

1. Nesta cidade houve, necessariamente o derramamento de sangue de seguidores do Senhor Jesus;
2. Topograficamente, a cidade deve estar localizada sobre 7 colinas ou montes;
3. Deve ser um centro mundial de atividades religiosas, mas também econômicas;
4. Deve ser uma cidade que pode ser vista a partir do mar. Apocalipse 18.17-18

O Império Romano, no passado, criou as diversas nações européias. Da língua falada em Roma, o Latim, surgiram os idiomas modernos da Europa atual: O francês, o português, o espanhol e o italiano.

Da Europa temos as grandes descobertas e os grande conquistadores e, também, os grandes negociantes. Portugueses, espanhóis, italianos, franceses são descendentes do antigos romanos. Estes europeus conquistaram o mundo. Nós, brasileiros, somos a prova disso…

A Ásia viu nascer muitas civilizações, mas nenhuma civilização asiática se desenvolveu até o ponto  de navegar para outros continentes e criar colônias. Essa verdade também se aplica às nações do continente africano e aos povos da América, anteriores às descobertas de Cristóvao Colombo, um navegante italiano.

Somente a partir da Grande Cidade de Roma é que as grandes conquistas, tanto comerciais quanto religiosas, tem conquistado o mundo desde então. Nenhuma das caravelas dos conquistadores saiam dos portos europeus sem a Cruz desenhada em suas velas, e sem a presença de inúmeros padres, frades ou obreiros católicos, presentes a bordo das embarcações.

Anúncios
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: