TRÊS TENTAÇÕES QUE NOS AFASTAM DE DEUS…!

Há três tentações que nos afastam de Deus. São tentências, que até nós caímos despercebidamente. Essas tentações nascem no seu autor e tentador, o diabo. Porque ele continua agindo da mesma forma, enganado-nos e despistando-nos do Senhor Deus dos céus e da terra.

Vamos analisar o texto da tentação de Jesus no deserto e ver como o diabo nos tenta de uma forma sutil, pois assim como ele tentou Jesus, ele tenta repetir com a humanidade e com aqueles que se chegam a Deus e a Cristo da mesma forma. Quais são essas tentações?

1.     Somos tentados a usar o caminho mais fácil (vs. 2-4)

url

Jesus foi levado pelo Espírito para ser tentado pelo diabo, por isso passou 40 dias e noites em Jejum. O diabo se aproveitou de vários aspectos para levar Jesus a usar o caminho mais fácil: O primeiro, foi se aproveitar de quem Jesus era e sabia fazer. O diabo não tinha dúvida da identidade de Jesus, pois ele afirmasse és Filho de Deus, transforma essas pedras em pães.

Essa expressão grega não traz uma conjunção de dúvida, que seriammas a conjunção é de afirmação ei, como uma partícula de realce já. A frase ficaria assim  já que tu és o Filho de Deus…Portanto, o diabo não estava com dúvida da divindade de Cristo, mesmo porque o pedido dele só seria feito pelo próprio Deus, pois transformar pedras em pães, só Deus poderia fazer; mas ao contrário, o diabo queria que Jesus fizesse por sua própria conta o milagre, separando-se da direção do Pai. Ele sabia que Jesus estava com fome e que podia transformar as pedras em pães. Ele queria que Jesus usasse o caminho mais fácil, um atalho. Jesus teria que ser alimentado, mas jamais poderia usar seu poder para fugir de sua humanidade e sofrimento.

Somos diariamente tentados a fugir por um caminho mais fácil e a seguir atalhos que são expostos aos nossos olhos. Por isso que existem muitas famílias sendo desfeitas; abortos, gravidez indesejadas. Precisamos Ter em mente que por ser o caminho mais fácil não significa que é o correto ou o melhor. Precisamos analisar toda alternativa que seja muito fácil. É melhor um caminho mais longo e estar seguro que atalhos perigosos.

Outro aspecto que o diabo buscou em Jesus foi explorar e tentar centralizá-lo em sua fraqueza. O diabo investiu na fraqueza de Jesus, a fome. O texto diz que depois de jejuar 40 dias e 40 noites teve fome. Ele sabia que somos tendenciosos a fugir de nossas dificuldades e anseios e que muitas vezes trocamos facilmente valores por minutos de satisfação de nossas fraquezas. Assim somos tentados: A nossa fraqueza é uma ponte para buscar os atalhos.

Quantas pessoas desviam da vontade de Deus por dizerem que não aguentavam mais algo que buscavam tanto? Quantas pessoas se envolvem em um relacionamento inseguro por não entender esse princípio? Jesus desfaz essa insinuação trazendo aos princípios da Palavra de Deus (v. 4). Ele mostra que a vida de um homem não é somente seguir pelos prazeres e auto-satisfação, mas seguir os princípios da Palavra de Deus. Jesus traz o equilíbrio. Nem somente de pão o homem se mantém, mas de todo princípio que vem de Deus, que ele chamou de boca de Deus. Precisamos estar convictos que a nossa vida não é somente de momentos de satisfação, que nos leva a uma fuga e a atalhos; mas de cumprir a vontade de Deus através de sua Palavra. Para a nossa saúde espiritual, é necessário seguirmos um caminho de desertos sem pães transformados, buscando em primeiro lugar os princípios da Palavra do Senhor.

2.     Somos tentados a usufruir ilicitamente das coisas que Deus nos deu (vs. 5-7)

 url

Na Segunda tentação, o diabo buscava que Jesus tropeçasse no que dizia respeito a ele na Palavra de Deus, que antes falara que precisávamos viver por ela. O diabo tendo levado Jesus ao pináculo do Templo na Cidade Santa, buscava lembrá-lo o Salmo 91.11,12 acerca dos anjos que estariam com ele em todos os seus caminhos para não tropeçar em alguma pedra.

O diabo usa dois artifícios para enganar Jesus: O primeiro, ele distorce a interpretação do texto do Salmo, que é muito comum hoje em dia. Um tipo de interpretação simplista em nome de uma suposta “revelação de Deus”. É digno de nota quetropeçar é diferente de jogar-se, atirar-se, como sugeriu o próprio diabo. O verbo grego ballö – bale (jogar) não tem sentido no texto que está escrito o verbo proskoptö – proskopsës (atirar-se). O segundo artifício que o diabo usa édescentralizar Deus. O diabo eliminou a essência do mandamento, que é a glória de Deus, pois ele não falou em todos os teus caminhos.

O diabo precisava fazer isso para que Jesus olhasse a si mesmo e esquecesse o próprio Pai. O diabo queria que Jesus usasse ilicitamente uma promessa que era seu privilégio. Nós somos tentados a isso diariamente, pois Deus nos dá tantas coisas, mas não sabemos usufruir totalmente para a glória dele. Quantas vezes Deus nos dá prosperidade e ao invés de cooperarmos com os necessitados, de adorá-lo mais na casa de Deus, a deixamos em nome de um “estou muito ocupado” ?

Jesus desfaz a insinuação do diabo valorizando o mandamento de Deus e buscando a sua verdadeira interpretação. Deus não deu os anjos à sua disposição para que o tentasse, mas para que houvesse uma proteção, caso houvesse um tropeço, perigo. Jesus fecha essa insinuação demonstrando que acima de qualquer coisa que Deus nos dê, Ele deve estar acima, pois não tentarás o Senhor teu Deus. Jesus ensina que um dos meios para provarmos nossas ações é perguntarmos a nós mesmos: Isso é para a glória de Deus?

Jesus lembrou um princípio de equilíbrio, onde Deus precisa ser amado e colocado no centro para que nós não o tentemos, mas sejamos submissos à sua Palavra. Passamos por momentos que teremos de nos lembrar que Deus nos deu alguma coisa para a sua glória, não foi para usufruirmos de uma forma leviana e indiscriminada para nossos prazeres. Somos levados a deixar esse princípio, buscando satisfação própria em nome de preocupações como resultados de bênçãos que alcançamos.

3.     Somos tentados a viver uma fantasia existencial (vs 8-11)

 url

O diabo sai da dimensão das palavras para a dimensão audiovisual, pois ele levou Jesus a um alto monte e mostrou toda a glória dos reinos do mundo. O diabo estava usando o seu último projétil e de uma forma forte e sutil, porque trazia uma fantasia, uma propaganda enganosa, uma utopia. O diabo é expert em propagandas e fantasias. Somos tentados pelas fantasias e utopias que são insinuadas no dia a dia, pela vida fácil, pelas sugestões fantasiosas deste mundo.

Quantos casamentos foram desfeitos porque um dos cônjuges se enveredou por uma utopia romântica e trouxe mágoa, prejuízos psicológicos sérios a seus filhos em nome de um triângulo amoroso tão popularizado pela mídia e por este mundo? Quantos abortos foram provocados por uma fantasia de um relacionamento irresponsável e sem estrutura emocional? As pessoas corrompem, matam por alimentar uma fantasia que não leva a nada, a não ser destruição.

Jesus novamente desfaz essa insinuação de Satanás lembrando um texto que diz que somente ao Senhor Deus adorarás e somente a ele devemos dar culto (v.10). Jesus coloca-nos no chão lembrando-nos que tudo que fizermos deve ser para a glória de Deus, pois somente a ele toda a honra. Isso significa que qualquer tentativa de criar uma fantasia é buscar uma glória que não é a de Deus; é buscar satisfazer o nosso ego em primeiro lugar; é alimentar paixões mundanas e perigosas.

Partindo desse princípio devemos Ter cuidado com aquilo que satisfaça essas fantasias como músicas profanas, filmes, novelas etc. Precisamos ver todas as coisas perguntado: isso é para que eu me prostre em adoração a Deus ou isso traz prejuízo à glória de Deus? Se a resposta for não traz; então precisamos dizer como Jesus: para trás de mim, porque será um abismo e prejuízo a nossas vidas.

pr. Ezequias Costa

email: pr.ezequias@terra.com.br

site: http://pastorezequias.com

Face: Ezequias Costa

Anúncios
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: