2 CORÍNTIOS – ESTUDO 4 – RESTAURAR O ARREPENDIDO

perdaoperdao 2
“A punição que foi imposta pela maioria a esse irmão é suficiente. Agora, todavia, deveis perdoá-lo e encorajá-lo, para que não seja dominado por amargura excessiva. Insisto convosco que confirmeis o vosso amor fraternal para com ele.” 2 Coríntios 2.6-8.

O apóstolo trata aqui de algum irmão que se opunha a seu ministério naquela igreja. Talvez esse irmão tenha desafiado abertamente o apóstolo. Ou insultado a Paulo em público.

Assim, o apóstolo chama a igreja a disciplinar aquele irmão. A Igreja fez a disciplina e o irmão arrependeu-se. Agora, o apóstolo teme que a Igreja vá longe demais. (mais…)

Anúncios

2 CORÍNTIOS – ESTUDO 3 – COMO RESPONDER ÀS CRÍTICAS

criticoscriticos 22 CORÍNTIOS – ESTUDO 3 – COMO RESPONDER ÀS CRÍTICAS

“Esta é a nossa glória: o testemunho da nossa consciência de que temos nos conduzido no mundo, especialmente para convosco, em santidade e sinceridade que vem de DEUS, não em sabedoria carnal, mas de acordo com a GRAÇA de DEUS.” 2 Coríntios 1.12

Nenhum de nós está livre de críticas, não é mesmo? É impossível agradar todas as pessoas… Até o próprio Senhor JESUS foi alvo de críticas de seus adversários, que o confrontaram até levá-lo à cruz.

Parte da angústia do apóstolo Paulo vinha das críticas levantadas contra ele. De fato, esta carta foi escrita para defender seu apostolado contra aqueles que o atacavam. E tais ataques vinham de dentro daquela igreja. (mais…)

2 CORÍNTIOS – ESTUDO 2 – A ESCOLA DO SOFRIMENTO

sofrersofrer 22 CORÍNTIOS – ESTUDO 2 – A ESCOLA DO SOFRIMENTO

“Bendito seja o DEUS e PAI de nosso Senhor JESUS CRISTO, PAI das misericórdias e DEUS de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de DEUS, possamos consolar os que estão passando por tribulações.” 2 Coríntios 1: 3 e 4

Neste começo de carta, o apóstolo fala da tribulação que ele sofreu. Ele fala, mais adiante, que o sofrimento veio de todos os lados: conflitos que vieram de fora e medos que vieram de dentro. 2 Coríntios 11. 24 a 26

Sim, o apóstolo declara que teve medo, esse sentimento destrutivo da alma humana. Até houve momentos de desespero para desistir da própria vida. “Tribulações que sofremos na Ásia, muito além de nossa capacidade de suportar, ao ponto de perdermos a esperança da nossa vida.” 2 Coríntios 1:8

O apóstolo mostra aqui que não é nenhum super-homem. É humano e mortal, e também vulnerável nos embates da vida.. (mais…)

2 CORÍNTIOS – ESTUDO 1 – GRAÇA E PAZ

graça e pazgraça e paz 2graça e paz 3
2 CORÍNTIOS – ESTUDO 1 – GRAÇA E PAZ

“Paulo, apóstolo de CRISTO JESUS pela vontade de DEUS, e o irmão Timóteo, à igreja de DEUS que está em CORINTO, com todos os santos de toda a Acáia: a vocês, graça e paz da parte de DEUS nosso Pai e do Senhor JESUS CRISTO.” 2 Coríntios 1. 1 e 2.

Esta é a segunda carta que o apóstolo Paulo envia à igreja dos coríntios. A cidade de Corinto ficava ao sul da Grécia, na província romana da Acáia. Corinto era, e é até hoje, um porto de mar bastante movimentado.

O apóstolo abre sua carta seguindo o modelo usado naquela época. Ele combina o cumprimento grego Charis, que significa Graça, com o cumprimento hebreu Shalom, que se traduz por Paz. O apóstolo procura dar um tom cristão à carta: Graça e Paz. (mais…)

ESTUDOS NA 2a. CARTA DO APÓSTOLO PAULO AOS CORÍNTIOS

corinto 1Corinto 2corinto 3ESTUDOS NA 2a. CARTA DO APÓSTOLO PAULO AOS CORÍNTIOS

Na próxima semana, vou começar junto com meus leitores estudos na 2ª. Carta do apóstolo Paulo aos cristãos da Igreja de Corinto. Essa cidade ficava na Grécia no vasto território da Acáia, que era uma província romana que englobava toda a região grega ao sul da Macedônia. Corinto era um importante porto e, também, uma cidade bastante cosmopolita, com pessoas indo para e vindo de diversas regiões do Império.

A situação da Igreja na cidade de Corinto era de tamanha carnalidade e desrespeito às autoridades espirituais que o apóstolo precisou falar sobre sua própria pessoa e testemunho imaculado em Cristo JESUS.

Embora tivesse apelado para o próprio conhecimento pessoal e íntimo que os coríntios tinham dele e de seu caráter, e ainda que tivesse recordado os enormes sofrimentos incorridos com o objetivo de levar-lhes a mensagem do SENHOR, ele agiu com sensível humildade, transparência e sinceridade. (mais…)

%d blogueiros gostam disto: