2 CORÍNTIOS – ESTUDO 3 – COMO RESPONDER ÀS CRÍTICAS

criticoscriticos 22 CORÍNTIOS – ESTUDO 3 – COMO RESPONDER ÀS CRÍTICAS

“Esta é a nossa glória: o testemunho da nossa consciência de que temos nos conduzido no mundo, especialmente para convosco, em santidade e sinceridade que vem de DEUS, não em sabedoria carnal, mas de acordo com a GRAÇA de DEUS.” 2 Coríntios 1.12

Nenhum de nós está livre de críticas, não é mesmo? É impossível agradar todas as pessoas… Até o próprio Senhor JESUS foi alvo de críticas de seus adversários, que o confrontaram até levá-lo à cruz.

Parte da angústia do apóstolo Paulo vinha das críticas levantadas contra ele. De fato, esta carta foi escrita para defender seu apostolado contra aqueles que o atacavam. E tais ataques vinham de dentro daquela igreja.

Seus acusadores diziam que o apóstolo falava uma coisa e fazia outra bem diferente. Diziam que uma hora dizia SIM e outra dizia NÃO. O apóstolo havia planejado visitar a cidade de Corinto, a caminho da região da Macedônia, e também na volta. Todavia, ele visitou a cidade uma vez apenas, mas não passou pela cidade na volta…

O apóstolo abre seu coração porque ele nada tem a esconder: a sua consciência está limpa. Sua conduta sempre foi “na sinceridade e na santidade, que são de DEUS.”2 Coríntios 1.12. Ele quer dizer que sua vida, sua conduta sempre foram encontradas puras quando examinadas à luz do sol…

Ele apresenta os fatos: o apóstolo mudou de planos, sim. Por que? Porque a primeira visita foi tão dolorosa para os crentes em Corinto que o apóstolo decidiu poupá-los de uma segunda vez… Por amor aos irmãos. “Portanto, invoco a DEUS por minha testemunha que foi para vos poupar que não voltei a Corinto.” 2 Coríntios 1.23 e “Sendo assim, decidi que não mais iria visita-los com tristeza…”2 Coríntios 2.1.

Mas, o que nós, crentes do século 21, aprendemos com o ensino do apóstolo, falando aos irmãos de Corinto no século 1?: Quando enfrentamos críticas ao nosso trabalho na igreja, perguntemos em primeiro lugar à nossa consciência
 Ela está limpa?
 Há verdade nas acusações?
 Atuamos dentro da vontade de DEUS ou de nossa própria vontade?

Mas, perguntemos também ao acusador. Talvez ele ou ela não tenha todos os fatos diante de si. Por isso, algumas vezes precisamos explicar melhor…

Vejamos o ensino do Senhor JESUS sobre este assunto. “Se teu irmão pecar contra ti, vai EM PARTICULAR com ele, conversem sobre a falta que cometeu. Se ele te der ouvidos, ganhaste a teu irmão.” Mateus 18. 15

Em conclusão podemos dizer que não devemos tratar nossos críticos como inimigos. Nem adversários. Apenas como irmãos mal informados….

(CONTINUA)

Pr. Ezequias Costa
Email: pr.ezequias@terra.com.br
Site: http://pastorezequias.com
Face: Ezequias Costa
Linkedin: Pastor Ezequias Costa

Anúncios
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: