VOCÊ TEM UMA VIDA DE ALEGRIA?

“Alegravam-se por se considerarem dignos de sofrer por causa do Nome do Senhor Jesus.” Atos 5.41

Todos nós só temos uma oportunidade para viver neste mundo. Ainda que alguns sustentem a possibilidade de outras reencarnações, a Bíblia é categórica: “Da mesma forma como o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrenta o juízo, assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez.” Hebreus 9:27-28a. A biografia de uma pessoa aqui na terra acaba no no que está escrito na lápide do cemitério.

O túmulo sepulta a outra chance. Do ponto de vista bíblico não há uma outra ocasião para aperfeiçoamento. Todos nós só temos o ensejo de viver uma vez neste mundo.

O nascimento da busca da alegrai em DEUS é o nascimento da vida cristã. Essa busca não é opcional. Se o nosso cristianismo não expressar uma profunda alegria em conseqüência de nosso relacionamento com Deus, estamos apresentando um produto falso. Não é possível ser cristão chato ou sem alegria. A vida que agrada a Deus é uma manifestação de prazer na Presença de Sua pessoa e de comemoração num relacionamento de amor.
A adoração bíblica do povo de Deus vem marcada pelo festejo brilhante de uma comunidade feliz que exalta a grandeza de Deus com grande alegria. Celebrai com júbilo ao Senhor, todas as terras. Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico. Salmo 100:1-2. Adorar sem alegria é uma contradição.

Não há absurdo maior do que realizar cultos por obrigação movidos por mero dever. Se não somos verdadeiramente alegres, não somos cristãos. Se não somos cristãos alegres, não podemos adorar de verdade. Só o salvo em Cristo pode ser realmente feliz. Só os salvos felizes podem celebrar com alegria e singeleza de coração. Só temos uma vida para viver neste mundo, e se não vivemos em profundo gozo nesta vida, estaremos vivendo muito abaixo do propósito de Deus.

A nossa fé deve ser a festa de esperança. A santidade cristã é uma expressão de júbilo em face a uma vitória completa. Não há lugar para santidade carrancuda, uma vez que Cristo venceu a morte, o pecado e o inferno. O apóstolo Paulo não ficou detido pelo mau humor na prisão em Filipos. Os seus pés estavam no tronco, mas o seu coração estava no trono celebrando a vitória de Cristo. Ele não se encontrava amuado em face aos maus tratos, nem murmurando por causa dos sofrimentos. Ele fazia parte daquele grupo de apóstolos que, regozijando-se por terem sido considerados dignos de sofrer afrontas pelo nome de Jesus (Atos 5:41b), marcaram época na história da igreja.

Todo aquele que foi alcançado pela maravilhosa GRAÇA não pode viver uma vida miserável de críticas e reclamações. No reino de Deus não há espaço para o rabugento, intolerante e queixoso. A vida feliz é um reflexo vivo de uma salvação exultante. Já disseram que um cristão sem alegria é um difamador do seu Senhor.

É impossível ser salvo pela GRAÇA e não estar satisfeito com esta tão grande salvação. Uma libertação do pecado que não produz um verdadeiro contentamento no espírito não merece confiança. Uma igreja sem alegria é uma igreja destituída da GRAÇA. Martinho Lutero dizia: Se não for permitido rir no céu, eu não quero ir para lá. Não estamos tratando de gracejos ou piadas, mas de alegria como coisa séria no céu. Sem a alegria a pessoa, a igreja e o céu se tornam desagradáveis.

“Alegrem-se no SENHOR; Outra vez digo: ALEGREM-SE.” Filipenses 4.4

Pr. Ezequias Costa
email: pr.ezequias@terra.com.br
blog: http://pastorezequias.com

Anúncios
Post anterior
Post seguinte
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: