A VERDADEIRA ESPIRITUALIDADE

coisas do alto

“Como você pode dizer a seu irmão: “Irmão, me deixe tirar esse cisco que está no seu olho.” se você mesmo não não vê o pedaço de madeira que está no seu próprio olho?” Lucas 6.42
Tenho recebido muitas mensagens que procuram abordar, de maneira sutil, como anda a espiritualidade na igreja brasileira. Há até congressos e seminários bem preparados e fundamentados em excelente marketing, por empresas especializadas, explorando a boa-fé de muitos incautos.

Entendo que uma reflexão a esse respeito se torna extremamente importante. Sim, porque lições sobre essa área de nossa vida têm sido esquecidas, colocando-se em seu lugar um discurso e um estilo que podem parecer atraentes, bonitos e espirituais mas que, na verdade, não têm nada a ver com a verdadeira espiritualidade.

O fato de sabermos o que é certo e o que é errado não nos impede de pecar. O rei Salomão, que se tornou o mais sábio entre todos os seres humanos, pecou mesmo com toda a sabedoria que recebera. O fato de conhecer a verdade não o impediu de fazer a coisa errada.

A Bíblia insiste no ensino de que é preciso cultivar nossa vida com DEUS para que não nos tornemos uma presa fácil para o pecado. Em outras palavras: não basta pregar a verdade; é preciso também viver na verdade. Isso só é possível se mantemos uma íntima comunhão com nosso DEUS.

A Psicologia ensina que há pessoas que têm fixação em fazer campanha contra determinado ponto exatamente porque tem problemas nessa área de sua vida. Antes de apresentarmos nossa pregação e nossos pontos de vista devemos estar livres desses pecados em nossas mentes e corações. Se isso não ocorrer, será hipocrisia que não agrada ao nosso DEUS, e levará as pessoas a se afastarem da verdade.

Está claro que todos os tipos de pecado devem ser combatidos. Também é óbvio que aqueles que combatem esses pecados devem estar libertos dos mesmos.

Não posso deixar de ressaltar que, na busca da verdadeira espiritualidade, o nosso modelo não devem ser pastores, líderes de igrejas e ícones no meio evangélico. Nosso ÚNICO modelo deve ser o Senhor Jesus. Aquele que não observa isso, acaba se decepcionando com a vida cristã quando se depara com o primeiro erro de um grande líder admirado.

Um discurso triunfalista tem influenciado a vida dos crentes. Com isso, muitos irmãos tem deixado de lado a dependência do Senhor e tem se apoiado em si próprios, passando a viver um “cristianismo humanista”. Esse tipo de evangelho tem levado muitos cristãos à decadência espiritual. O orgulho é a raiz de todos os demais pecados. Em algum ponto de nossa vida espiritual acabamos envolvidos com o pecado e permanecemos nele, até que seja descoberto. Quando a verdade aparece, a princípio negamos veementemente. Mas depois a tristeza aparece e a queda é iminente.

” Afaste-se do mal e faça o bem e você viverá em paz para sempre. Pois o Senhor ama a justiça e não abandona os seus servos fiéis.” Salmo 37.27-28

Pr. Ezequias Costa

Anúncios
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: