O PROFETA JONAS E NÓS

APLICAÇÃO PESSOAL

“E veio a Palavra do Senhor a Jonas, segunda vez, dizendo: ‘Levanta-te e vai à grande cidade de Nínive e prega contra ela a mensagem que EU te disse.” Jonas 3.1 e 2

DEUS manda Jonas novamente à cidade de Nínive para entregar a mensagem de libertação. O profeta concorda desta vez, mas com relutância.

Para o espanto do servo do Senhor o povo daquela cidade, desde a pessoa mais humilde até o rei, se arrependem de seus pecados e mostram isso através de um jejum cerimonial, vestindo-se de panos de saco e assentando-se sobre cinzas. Até mesmo os animais são obrigados a participar…!!

Mas, o coração de Jonas ainda não está mudado e ele reage com ira e confusão. Por que, pergunta o profeta, teria DEUS misericórdia de pessoas que abusaram da nação de Israel?

Jonas talvez espere que o arrependimento dos ninivitas não seja verdadeiro, ou que talvez DEUS fosse escolher outro caminho. O profeta constrói um abrigo numa colina, com vista para a cidade do lado leste,..Ali, ele aguarda o dia indicado para o julgamento.

DEUS, entretanto, usa este tempo de espera para ensinar uma valiosa lição a Jonas e a nós. DEUS prepara um pé-de-abóbora para crescer durante a noite, para dar sombra ao profeta. O profeta se alegra… Mas, DEUS traz um pequeno bicho para comer o caule da planta e ela morre…

Vem depois um vento muito quente e intensifica a sede do profeta. Jonas, então, expressa seu descontentamento com a situação, o pé-de-abóbora que morreu. O Senhor responde e mostra a incoerência do profeta: ele estava preocupado com a árvore, mas está totalmente despreocupado acerca do destino dos habitantes de Nínive, A QUEM DEUS AMAVA…

E quanto a nós? Quais são as nossas preocupações? Quais são nossos reais interesses? Crescer financeiramente? Fazer campanha de oração para prosperidade? Levar nossa igreja a construir mega-templos? E aqueles que estão sem esperança, caminhando sem DEUS e sem Salvação? Temos interesse por eles?

“Tiveste compaixão da árvore, na qual não trabalhaste, nem a fizeste crescer, que em uma noite nasceu e em uma noite pereceu. Não terei EU compaixão da grande cidade de Nínive, em que estão mais de cento e vinte mil pessoas, que não sabem distinguir entre sua mão direita e a sua mão esquerda, e também muitos animais? Jonas 4. 10 e 11

Pr. Ezequias Costa
email: pr.ezequias@terra.com.br
site: http://pastorezequias.com

Anúncios
Post anterior
Post seguinte
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: