ÁRVORES QUE ANDAM

ÁRVORES QUE ANDAM…

Autor: Ezequias Costa

“E, levantando os olhos, o que fora cego disse: ‘Vejo os homens, pois os vejo como árvores que andam…’” – Marcos 8.24

Este texto relata uma cura de JESUS que impressiona. A cidade é Betsaida, cidade onde moravam inicialmente seus discípulos Pedro, André e Filipe. Quando JESUS chega a essa cidade algumas pessoas lhe trazem um homem cego e rogam a JESUS que o toque.

JESUS toma o cego pela mão e o conduz para fora da aldeia. Usa saliva e toca nos olhos do cego e impõe-lhe as mãos. Em seguida, JESUS pergunta ao homem se conseguia ver alguma coisa. Aí vem a resposta: ‘Vejo pessoas andando, mas se parecem com árvores andando…’

Que coisa… o foco estava complicado…pessoas não são árvores e árvores não são pessoas. Pessoas não são seres inanimados e seres inanimados não são pessoas… JESUS então toca segunda vez nos olhos desfocados e a cura se completa…. O homem passa a ver distintamente e ao longe.

Que podemos aprender desse episódio? Deixo aqui algumas sugestões para pensarmos sobre este fato, que na verdade é um ensino valioso do Mestre:

 Como já dito acima, pessoas não são seres inanimados e seres inanimados não são pessoas;
Devemos usar as coisas e amar as pessoas; Não o contrário…
 Foi uma cura gradual. Nem toda cura é instantânea, embora seja esse nosso desejo;
 Seria, também, uma evidência aos Seus discípulos. JESUS diz que eles tem olhos mas não veem (Marcos 8,verso 18);
 Ou um ensino aos fariseus, Seus inimigos que, do alto de sua posição, não enxergavam as pessoas como pessoas…Oração do fariseu: “Não sou como os demais homens, nem ainda como esse publicano…” (Lucas 18. Verso 11)

Finalmente, terminado o milagre, JESUS manda o homem que fora cego para casa, com a seguinte recomendação: ‘Não entre na aldeia…’ As pessoas que mais urgentemente necessitam ver o milagre em nossas vidas estão em nossas casas. Eles precisam ver a nova pessoa que somos…

O encontro com JESUS transformou a vida deste homem. Saiu de casa como um cego e agora volta vendo bem, distintamente e ao longe. Fico pensando como teria sido a reação de sua esposa, se fosse casado. Ou da sua sogra… Ou dos filhos, se os tivesse. E os vizinhos?? Como contaria ele sua experiência? Que faria agora em sua nova vida??

Tem sido assim em nossas vidas? Escreva-me…

Pr. Ezequias Costa
Email: pr.ezequias@terra.com.br
Site: http://pastorezequias.com

Anúncios
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: