A LIBERDADE DE ESCOLHA


A LIBERDADE DE ESCOLHA.

Autor: Ezequias Costa

“E Jesus continuou: Um homem tinha dois filhos. O mais moço deles disse ao pai: ‘Pai, dá-me a parte da herança a que tenho direito’. E, consentindo, o pai repartiu sua propriedade entre eles. Não se passou muito tempo, e o filho mais novo reuniu tudo o que tinha, partindo para terras distantes; lá esbanjou todos os seus bens, vivendo de forma irresponsável”. Lucas 15. 11-13

Um pai judeu podia dividir sua herança entre os filhos quando desejasse, garantindo ao filho mais velho o dobro de todos os bens da família, conforme a Torá e Deuteronômio 21.17. Porém o pai garantia para si rendas que obtinha com a propriedade, até sua morte.

O que é estranho, porém, e extremamente incomum, dar ao filho mais novo a sua porção na herança mediante solicitação. Vamos, agora, entender qual o ensino de Jesus ao contar essa história.

A intenção do filho mais novo de abandonar seu lar e suas terras fica evidente quando ele parte levando consigo tudo o que possuía, sem deixar para trás absolutamente nada que pudesse significar a expectativa de um possível retorno. O filho deixa de viver com a família e sob os cuidados do pai, para viver em completa liberdade e sem precisar prestar contas de seus atos, numa região distante e junto a um povo com outros costumes e outra cultura.

O filho mais novo queria ficar livre das orientações e restrições impostas pelo pai, gastando conforme o seu bel prazer (que é hedonismo) sua parte nas riquezas que a família tinha conquistado, com trabalho árduo, ao longo de muito tempo de disciplina e força de vontade.

O pai, experiente nas condições resultantes das escolhas que se fazem, em nenhum momento tenta impedir o filho de realizar sua escolha. Não apela para sentimentalismos baratos, nem ameaça o filho com portas fechadas. Apenas espera…

O que fica claro na história é que somos livres para escolher nossos caminhos, embora DEUS, aqui representado pelo pai, pudesse sempre nos impedir de entrar por rotas que nos levariam ao desastre. Se podemos escolher e decidir qual caminho tomar, não podemos impedir o resultado das escolhas, desilusão, tristeza, condições de vida degradantes, miséria….
Foi o que sucedeu com o jovem: após gastar toda a fortuna que a família havia juntado, sem amigos e entrando em desespero, aceita uma posição degradante para qualquer pessoa, mas principalmente para um judeu: vai tomar conta de porcos. E, pior ainda, oprimido pela fome, vê-se na contingência de comer a comida que os porcos comiam!!

Saber escolher é o segredo para vencer. Você tem liberdade de escolha. Escolha o melhor caminho hoje para não se arrepender amanhã.

Pr. Ezequias Costa
Email: pr.ezequias@terra.com.br
Site: http://astorezequias.com

Anúncios
Post seguinte
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: