ESCOLHAS

ESCOLHAS

Autor: Ezequias Costa

“Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ELE a iniquidade de nós todos” – Isaias 53.6

Como é possível que DEUS, que é um DEUS de amor, possa sentenciar e mandar pessoas para o inferno? Algumas coisas precisam ser explicadas. E vamos começar por esta pergunta.

,

Primeiro: DEUS não sentencia ninguém para o inferno. Ele somente respeita a escolha de cada um. O inferno é a expressão máxima que DEUS revela pela autonomia de cada pessoa. DEUS não força as pessoas para que escolham o paraíso. DEUS respeita as escolhas que são feitas mesmo que sejam feitas escolhendo o inferno.

Segundo: Em parte alguma da Bíblia, que é a Palavra de DEUS, encontramos o ensino de que pessoas inocentes são sentenciadas para o inferno.

Pessoas inocentes não vão para o inferno. Pecadores é que vão. Rebeldes vão. Egoístas vão. Então como é possível que um DEUS que é amor mande pessoas para o inferno? Ele não manda. Como já dito, ELE apenas respeita a escolha de cada um de nós.

Você já reparou como fazemos escolhas o tempo todo? A começar pela roupa que vamos usar pela manhã, o café da manhã ou desjejum que vamos tomar, onde vamos passar o dia, que condução usar, o que vamos comer no almoço… e etc….

Para fazer escolhas mais sábias em nossa vida, tais como com quem vamos nos relacionar, casar, viver, devemos abrir-nos para a instrução que temos de DEUS em Sua Palavra, lembrando que ELE sempre respeitará nossas escolhas.

O grande pecado de Israel foi escolher a arrogância e a prepotência e acreditar que suas muitas obras, regras e rituais poderiam forçar DEUS a tratá-los com deferimento, sem prestar atenção à falta de fé pura e sincera em seus corações. Confiaram em seus próprios métodos e obras e rejeitaram o Filho de DEUS.

Veja o que DEUS diz ao povo antes de entrarem na posse da terra prometida: “Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida para que vivas, tu e a tua família”. –  Deuteronômio 30.19

Alguma dúvida??

Pr. Ezequias Costa

Email: pr.ezequias@terra.com.br

Site: http://pastorezequias.com

Anúncios

A PROPÓSITO DO SETEMBRO AMARELO: SUICIDAS

A PROPÓSITO DO SETEMBRO AMARELO: SUICIDAS

Autor: Ezequias Costa

“Observando Aitofel que seus conselhos não foram seguidos, preparou seu jumento, e foi para sua casa e para sua cidade, pôs em ordem a sua casa, e se enforcou; foi sepultado na sepultura de seu pai”. – 2 Samuel 17.23

Aitofel era um dos conselheiros do rei Davi. Todavia, quando Davi sofreu uma revolta de Absalão, um de seus filhos, Aitofel passou para o lado dos revoltosos, tendo-se tornado conselheiro do filho revoltoso.

Durante o tempo em que era Conselheiro, tanto de Davi como de Absalão, as palavras de Aitofel eram consideradas palavras de DEUS, tal era o prestígio deste homem.

A par da sabedoria de seus conselhos, Aitofel revelou um caráter indigno de confiança. O filho de Davi, Absalão, serviu-se dele como instrumento de traição contra Davi, tomando parte saliente na conspiração em Jerusalém.

Quando um de seus conselhos não foi levado em conta, depressa Aitofel saiu de cena, foi para casa, arrumou suas coisas e se enforcou. Um conselheiro que não admitia ser contrariado. Não conversou com ninguém. Aliás, não ouviria ninguém porque suas palavras é que eram as palavras sábias e finais…

Foi um suicídio planejado. Colocou seus negócios em ordem, quer dizer fez seu testamento, e então se suicidou. A vida tinha perdido sentido para ele.

Também vemos em Aitofel muitos outros sinais de suicidas em potencial. Fracasso no trabalho ou alguém mais jovem foi promovido em seu lugar. Ou estava impedido de contribuir para a causa para a qual dedicara a sua vida. Também foi desprezado por aquele que mais admirou.

Aqui está outro motivo que leva muitas pessoas ao suicídio: a autossuficiência. Difícil conversar com pessoas assim. Elas é que dão conselhos e não querem ouvir conselhos de ninguém. E, justamente, são as pessoas que mais precisam de ajuda.

Tais pessoas não ouvem psicólogos, terapeutas ou psiquiatras. Acham-se acima dos outros. São autossuficientes. Elas se bastam. Não sentem falta de nada. Por isso, veem como única saída o suicídio. Tais pessoas nunca entrarão nos céus porque acham que o céu é pouco para elas. Estão acima dos demais mortais.

Por sua traição e pelo seu suicídio, Aitofel é considerado o “Judas do Antigo Testamento”.

Pr. Ezequias Costa

Email: pr.ezequias@terra.com.br

Site: http://pastorezequias.com

UMA GERAÇÃO QUE NÃO CONHECIA O SENHOR

UMA GERAÇÃO QUE NÃO CONHECIA O SENHOR

Autor: Ezequias Costa

“E toda aquela geração se foi, e outra geração se levantou, que não conhecia o SENHOR, nem tampouco a obra que ELE fizera a Israel… depressa se desviavam do caminho por onde andaram seus pais ouvindo os mandamentos do SENHOR; mas eles não fizeram assim”. – Juízes 2. 10 e 17.

A geração que testemunhou as pragas sobre o Egito e a travessia do Mar Vermelho eram os avós desta geração. A geração que conquistou Canãa eram os pais desta nova geração.

Ao que parece nem os avós nem os pais contaram aquilo que presenciaram, das maravilhas e das conquistas do passado. É isso que esse texto nos relata. Se desviaram “não ouvindo os mandamentos do SENHOR”.

A nova geração de israelitas desviou-se dos caminhos e ensinos de seus pais e seus avós. Abandonaram seu relacionamento com DEUS e se desviaram para a iniquidade. Começaram a contestar as leis e normas da geração que se estabelecera na terra.

Esta geração passou a não obedecer mais a Palavra de DEUS e passaram a viver segundo seus desejos. Também não se separaram totalmente da cultura maligna dos antigos habitantes de Canãa. Pelo contrário, preferiram os benefícios materiais e os prazeres imorais dos cananeus.

Aceitaram o casamento misto com os habitantes da terra, e também o culto idolatra a Baal e Astarote. Surgiu, inevitavelmente, a mistura das duas culturas, o sincretismo religioso e as duas maneiras de viver. ]

Esse fato da história de Israel mostra a inclinação natural do ser humano, desde a queda, para o mal. Significa que a vitalidade espiritual de um crente ou de um grupo de crentes decresce, a não ser que haja renovação espiritual periódica, pela graça de DEUS, mediante arrependimento, oração e re-consagração.

Um alerta para pais e avós de nosso tempo. Convém gastar menos tempo com a TV e a internet e mais tempo com filhos e netos. Já vai longe o tempo em que as famílias se reuniam para ouvir as histórias bíblicas de heróis e conquistas. Estou parecendo um saudosista mas esta é a verdade em muitos de nossos lares em nossos dias. Que geração estamos preparando para nos substituir??

Pr. Ezequias Costa

Email: pr.ezequias@terra.com.br

Site: http://pastorezequias.com

%d blogueiros gostam disto: