A verdadeira espiritualidade

“Como você pode dizer a seu irmão: “Irmão, me deixe tirar esse cisco que está no seu olho.” se você mesmo não não vê o pedaço de madeira que está no seu próprio olho?” Lucas 6.42

Tenho recebido muitas mensagens que procuram abordar, de maneira sutil, como anda a espiritualidade na igreja brasileira. Há até congressos e seminários bem preparados e fundamentados em excelente marketing, por empresas especializadas, explorando a boa-fé de muitos incautos.

Entendo que uma reflexão a esse respeito se torna extremamente importante. Sim, porque lições sobre essa área de nossa vida têm sido esquecidas, colocando-se em seu lugar um discurso e um estilo que podem parecer atraentes, bonitos e espirituais mas que, na verdade, não têm nada a ver com a verdadeira espiritualidade.

O fato de sabermos o que é certo e o que é errado não nos impede de pecar. O rei Salomão, que se tornou o mais sábio entre todos os seres humanos, pecou mesmo com toda a sabedoria que recebera. O fato de conhecer a verdade não o impediu de fazer a coisa errada.

A Bíblia insiste no ensino de que é preciso cultivar nossa vida com DEUS para que não nos tornemos uma presa fácil para o pecado. Em outras palavras: não basta pregar a verdade; é preciso também viver na verdade. Isso só é possível se mantemos uma íntima comunhão com nosso DEUS.

A Psicologia ensina que há pessoas que têm fixação em fazer campanha contra determinado ponto exatamente porque tem problemas nessa área de sua vida. Antes de apresentarmos nossa pregação e nossos pontos de vista devemos estar livres desses pecados em nossas mentes e corações. Se isso não ocorrer, será hipocrisia que não agrada ao nosso DEUS, e levará as pessoas a se afastarem da verdade.

Está claro que todos os tipos de pecado devem ser combatidos. Também é óbvio que aqueles que combatem esses pecados devem estar libertos dos mesmos.

Não posso deixar de ressaltar que, na busca da verdadeira espiritualidade, o nosso modelo não devem ser pastores, líderes de igrejas e ícones no meio evangélico. Nosso ÚNICO modelo deve ser o Senhor Jesus. Aquele que não observa isso, acaba se decepcionando com a vida cristã quando se depara com o primeiro erro de um grande líder admirado.

Um discurso triunfalista tem influenciado a vida dos crentes. Com isso, muitos irmãos tem deixado de lado a dependência do Senhor e tem se apoiado em si próprios, passando a viver um “cristianismo humanista”. Esse tipo de evangelho tem levado muitos cristãos à decadência espiritual. O orgulho é a raiz de todos os demais pecados. Em algum ponto de nossa vida espiritual acabamos envolvidos com o pecado e permanecemos nele, até que seja descoberto. Quando a verdade aparece, a princípio negamos veementemente. Mas depois a tristeza aparece e a queda é iminente.

” Afaste-se do mal e faça o bem e você viverá em paz para sempre. Pois o Senhor ama a justiça e não abandona os seus servos fiéis.” Salmo 37.27-28

Anúncios

O amor é apenas o começo

“Assim como vocês se destacam em tudo: na fé, na Palavra, no conhecimento, na dedicação completa e no amor que vocês tem por nós, destaquem-se também no privilégio de contribuir.” 2 Coríntios 8.7

Os crentes da igreja de Corinto eram preocupados em crescer em tudo. É nessa igreja que vamos encontrar as discussões mais acaloradas sobre os Dons do Espírito Santo; É nessa igreja que encontramos uma disputa entre grupos: uns estavam ao lado de Pedro, outros ao lado de Paulo, ainda outro grupo ao lado de Apolo, e outros se diziam do lado de Cristo.

Para desmascarar os falsos crentes que existiam naquela igreja, que estavam causando divisão, e para desmascarar os seguidores desses falsos mestres, o apóstolo Paulo escreve esta segunda carta, ressaltando a importância da separação do mundo e a necessidade de crescimento em todos os sentidos.

Havia uma preocupação naquela igreja, como existe hoje em muitas igrejas que se chamam a si mesmas de igrejas de Jesus Cristo,de crescimento em vários níveis: crescer na fé, crescer na palavra, crescer no conhecimento, na dedicação completa e no amor.

Todos esses níveis de crescimento estão ligados entre si: a ligação entre eles é a palavra. Diziam que tinham fé, que tinham conhecimento, que tinham dedicação completa, que tinham amor aos irmãos. Diziam, diziam, diziam…

O apóstolo Paulo os exorta a crescerem em outra direção: no privilégio de contribuir. Enfiar a mão no bolso e ofertar, entregar aquilo que é mais caro a cada um de nós: dinheiro, contribuição, participação financeira, “money” “l ‘argent”, “la moneda”, “tin-tin”…

A contribuição financeira é considerada uma PROVA de nosso amor cristão. Ao contribuirmos, semeamos não somente dinheiro mas também fé, tempo, serviço. QUEM AMA, CONTRIBUI.
E quando contribuimos, isso aumenta a nossa dedicação a DEUS.

Ah, como é fácil falar de amor… mas como é dificil demonstrar esse amor… especialmente quando isso mexe com nossa renda, nosso rico dinheirinho. Convém lembrar que foi para esta mesma igreja que o apóstolo precisou esclarecer que a contribuição não deve ser “com tristeza ou por necessidade”. Ele finaliza dizendo que “DEUS ama aquele que dá com alegria”.

Qual o sentimento que temos ao contribuir?

Mansidão, Fruto do Espírito Santo

“As obras da carne são conhecidas: inimizades, brigas, discussões; mas o Fruto do Espírito é Mansidão.” – Gálatas 5. 20-22

Mansidão não é covardia; mansidão não é característica de um fraco que, diante de situações adversas, se encolhe e se afasta. Pelo contrário, mansidão está associada à força e à coragem.

Os mansos tem moderação nas suas palavras e em seus atos. É o Espírito
do DEUS vivo que nos concede a capacitação para expressarmos interesse e compaixão genuinos pelos outros.

Mansidão quer dizer Serenidade, Equilíbrio de alguém que tem suas paixões sob controle. O manso perdoa injúrias, corrige seus erros e sabe governar seu próprio ímpeto.

O manso deve submeter-se, humildemente, ao exemplo deixado pelo próprio Senhor Jesus. Ele mesmo declarou: “Aprendei de mim, sou manso e humilde de coração.” Mateus 11.29

Ó Senhor, escuta minha oração neste dia. Dá-me um coração manso, um espírito equilibrado. Não desejo ganhar batalhas pela força do meu braço ou da minha inteligência. Quero ser uma pessoa que produza o Fruto do Espírito em minha vida. Quero ser de bom gênio, assim conquistando pessoas em toda parte. Dá-me mansidão no trato com as pessoas. Estou disposto a pagar o preço. Oro e já agradeço em nome do Senhor Jesus, Amém.”

Pr. Ezequias Costa

Domínio próprio, Fruto do Espirito Santo

“Fomos chamados para ser livres. Mas, não deixemos que essa liberdade se torne uma desculpa para que os desejos
humanos nos dominem. Pois os Fruto do Espírito é Domínio Próprio.” Gálatas 5. 13 e 23

Também chamado de Temperança ou Moderação, o Domínio Próprio é o controle sobre nossos próprios desejos e
paixões. Para os casados isso inclui a fidelidade aos votos o casamento. Para os solteiros é a pureza, o
controle sobre a imoralidade.

O ensino da Palavra de DEUS sobre o Domínio Próprio é bem claro, além de extenso. O escritor da carta de Tiago
fala que todos nós tropeçamos em muitas coisas. Mas, se conseguimos controlar a nossa língua somos capazes de
refrear todo o nosso corpo.

A moderação do servo do Senhor no falar também é requerida no pensar. O Profeta Jeremias nos adverte para
lavarmos de nosso interior toda malícia e tirarmos de nosso meio os maus pensamentos. É o ensino do nosso
Mestre, Jesus, de que do oração, isto é do nosso interior, procedem os maus pensamentos: assassinatos,
adultérios, prostituição, falso testemunho e blasfêmias.

A Bíblia também está recheada de advertências contra o descontrole na bebida alcoólica. O sábio escritor do
livro dos Provérbios fala que devemos nos afastar dos beberrões, e que as bebidas misturadas levam a feridas
sem causa e a brigas e queixas.

O controle sobre a bebida também se estende aos excessos na comida. O Apóstolo Paulo diz que nosso descontrole
nessas áreas pode fazer nosso irmão ou nossa irmã tropeçar, ou escandalizar- se ou ainda enfraquecer- se.

Mas, e se não conseguimos exercer o Domínio Próprio sobre essas áreas de nossa vida, o que fazer? Realmente, as
paixões, os descontroles, os excessos fazem parte da natureza humana decaída por causa do pecado.

Precisamos constantemente nos lembrar que a nossa velha natureza está morta, mas não enterrada, Vamos
carregá-la conosco até o fim de nossa existência aqui na terra. Somente por nosso Senhor Jesus Cristo, nosso
Libertador, é que vamos alcançar a vitória sobre o nosso velho “eu”. É esse o Fruto que o Espírito Santo quer
produzir em nós.

“Seja a vossa MODERAÇÃO conhecida de todos. Perto está o Senhor.” Filipenses 4.5

Graças a DEUS porque em Jesus Cristo somos mais do que vencedores, por Ele, que nos amou!!

Glória a Ele, pelos séculos dos séculos. Hoje e sempre.

Pr. Ezequias Costa

A esperança vence o medo
A oração move a mão de DEUS
A verdadeira alegria
As obras da carne e a paz
As obras da carne são conhecidas, mas existe…
As obras da carne são manifestas…
A vida em 3 tempos
As marcas da dedicação
Abra-se para Deus
Adversidades da vida
Alegria, fruto do Espírito Santo
Andar olhando para baixo
Apagar
Batalha na nossa mente
<a onclick="javascript:urchinTracker
(‘/outbound/pastorezequias.blogspot.com’);” href=”http://pastorezequias.blogspot.com/2009/01/bondade-fruto-do-esprito-santo.html”>Bondade é fruto do Espírito Santo
<a onclick="javascript:urchinTracker
(‘/outbound/pastorezequias.blogspot.com’);” href=”http://pastorezequias.blogspot.com/2008/06/cansao.html”>Cansaço
Coisa má diante dos olhos
Com toda a sua força
Conhecimento e experiência
Confiança que não se abala
Confissões
Consolai, Consolai…
Convocação ao arrependimento
Coração dividido
Corações que não queimam mais
Crescer em tudo
Crescimento
Crise e Consolo
Crises
De joelhos, em oração
Debaixo da Unção
Decida
Decisões
Deixa tua luz brilhar
Desertos
Desejo de vingança…
Deus está no controle
Deus pode e quer nos abençoar
Deus se importa
Dia do Trabalho
Disfarce
Escolha sua roupa
Eis-me aqui
Entrega
Enviado para abençoar
Ficar quieto?
<a onclick="javascript:urchinTracker
(‘/outbound/pastorezequias.blogspot.com’);” href=”http://pastorezequias.blogspot.com/2009/01/fidelidade-fruto-do-esprito-santo.html”&gt; FIDELIDADE – Fruto do Espírito Santo
<a onclick="javascript:urchinTracker
(‘/outbound/pastorezequias.blogspot.com’);” href=”http://pastorezequias.blogspot.com/2008/06/fiquem-quietos.html”>Fiquem quietos
Gratidão
Grande Tribulação
Guarda o teu coração
Insista na oração
Instrumento poderoso
Jejum, fome de DEUS
Lei da Semeadura
Levante a cabeça
Libertos
Limitações
Mais perto de DEUS
Morrer para viver melhor
Mude o foco
Nas trevas, Luz
Ninguém sabe
Nossas palavras, fonte de vida
O consolo dos abatidos
O Espírito Santo produz amabilidade
O exemplo de Jesus
O Evangelho “pirata”
O fundo do poço
O mundo não é cinza!
O nosso falar
O que é ADORAR ao Senhor
O povo feliz!
O que é fé
O Sal
Os erros dos outros
Os sonhos de DEUS
Os sonhos de DEUS II
Obedecer, um prazer
Olhando para Jesus
Oração, a prova da nossa fé
Ouve, Senhor
Paciência, Fruto do Espírito Santo
Palavra perversa no coração
Palavras da vida
Perfume
Perguntas… Perguntas…
Pisar na bola
Pode ser…
Poder restaurador
Presente
Prioridades
Quebre rotina
Reconciliação antes da Adoração
Rios de água viva
Saber calar
Sansão, o fraco
SE
Se Deus quiser
SOLA SCRIPTURA
Somos Irmãos
Somos do Senhor
Temos sido luz?
Testemunha
Tirar o melhor proveito
Todos somos tentados
Torne-se forte
Um clamor, uma certeza
Vida abençoada
Vamos além
Vidas que inspiram
Você como guia
Você tem valor
Você sabe o que pedir ao Senhor?

FIDELIDADE – Fruto do Espírito Santo

“As obras da carne são conhecidas: os grupos, as disputas, os partidos… mas o Fruto do Espírito é
Fidelidade.” Gálatas 5. 20 e 22

A Fidelidade faz parte do caráter de nosso DEUS. A Bíblia declara que desde os tempos antigos o Senhor é fiel.
Somos informados que DEUS guarda a Sua Aliança e a Sua Misericórdia até mil gerações daqueles que O amam e
guardam os Seus mandamentos.

Sua Fidelidade ao povo de Isarel é declarada repetidas vezes. Nenhuma de Suas palavras falhou de tudo o que Ele
havia falado através de Moisés e dos profetas.

Tão forte é esse traço do caráter de DEUS, a Fidelidade, que o autor da carta aos Hebreus declara que “É
impossível que DEUS minta.” – Hebreus 6.18. Se Ele prometeu, Ele vai fazer porque Ele é FIEL.

É esse Fruto do caráter de nosso DEUS que o Espírito Santo deseja produzir em nós. Fidelidade é constância, é
firmeza, é palavra confiável, é caminhar com DEUS.

Por consequência, entendemos que a infidelidade é afastar-se dos caminhos do Senhor. Isso nos leva a deixar a
Aliança, o Compromisso assumido quando declaramos a nossa Fé. O infiel é chamado de louco na Palavra de DEUS
porque, embora tenha conhecido a DEUS, afastou-se dEle e passou a praticar e aprovar pensamentos e atos que o
Senhor rejeita.

Hoje é tempo de voltar à Fidelidade ao nosso DEUS. O convite do Senhor Jesus ainda ressoa em nossos ouvidos:
“Sejam fiéis até o ponto de morrer por mim, e Eu lhes darei a Coroa da Vida.” Apocalipse 2.8

Então… não vale a pena ser Fiel?

Pr. Ezequias Costa

Bondade é fruto do Espírito Santo

“As obras da carne são conhecidas: inimizades e disputas… mas o Fruto do Espírto é bondade.” Gálatas 5.19 e 22

Inimizades e disputas são resultado de uma vida que se entrega aos instintos naturais da carne. Mas quem é
dirigido pelo Espírito Santo de DEUS tem um fruto diferente: a Bondade.

Não podemos esquecer que a Bondade é a base do caráter de nosso DEUS. O Senhor Jesus ensinou que “não há
ninguém que seja Bom, a não ser DEUS.”-Marcos 10.15. Isso nos leva a entender que o Padrão de Bondade deve ser
o nosso DEUS.

A Bondade como Fruto do Espírito Santo deve ser uma qualidade gerada na vida dos servos do Senhor. Bondade deve
ser também uma tendência para QUERER fazer o que é Bom. Bondade combina SER Bom com FAZER o Bem. Fazer o Bem
não é simplesmente fazer beneficência, ajudar os necessitados, embora isso seja parte da Bondade. Fazer o Bem é
zelar pela verdade e pela retidão e expulsar de nossos corações o mal e a maldade.

Em outra parte do ensino de nosso Mestre podemos aprender mais sobre fazer o Bem, em Mateus 5. 6-9
Fazer o Bem é:
> ter fome e sede de justiça;
> praticar a misericórdia;
> ter um coração limpo;
> ser pacificador.

Expulsemos a maldade. Vamos abrir os nossos corações para a Bondade.

Pr. Ezequias Costa

O Espírito Santo produz amabilidade

“As obras da carne são conhecidas: ciumeiras, acessos de raiva, brigas… mas o Fruto do Espírito é
amabilidade. ” Gálatas 5. 20 e 22

Amabilidade é delicadeza no trato com as outras pessoas. Esse termo no original em grego significa “excelência
de caráter” e “honestidade” . O Senhor Jesus foi quem melhor deu o exemplo dessa qualidade e, por isso, Ele
passou a ser o nosso modelo.

O servo de Jesus Cristo que possui essa qualidade é gentil e gracioso para com os seus semelhantes. Ele não se
mostra inflexível e exigente. Demonstra doçura de temperamento e de palavras, sobretudo com os que estão à sua
volta, e se dispõe a uma atitude afável, amável e cortês. Essa atitude de delicadeza no trato nos deixa
facilmente abertos a perdoar aqueles que nos causam mágoa e ressentimentos.

Nós que queremos desenvolver esse fruto do Espírito Santo não podemos e não devemos ser inflexíveis e amargos,
mas sim dotados de fala mansa e palavras suaves, o que vai encorajar outros a buscar a nossa companhia. A
delicadeza no trato pode dar-se bem até mesmo com pessoas ousadas e de temperamento difícil.

Vamos nos dispor hoje a praticar a delicadeza no trato?

Pr. Ezequias Costa

Paciência, Fruto do Espírito Santo

“As obras da carne são manifestas: discórdia, ira, egoismo… mas o Fruto do Espírito Santo é Paciência”
Gálatas 5.20 e 22

Vivemos em uma era de impaciência. Não toleramos entrar em filas, sejam longas ou curtas. No meio do caos do
trânsito o que se vê são pessoas impacientes e agressivas, desferindo xingamentos aos outros. Brigamos por
quaisquer motivos e pessoas se matam por causa de arranhões na pintura dos carros.

Nosso DEUS é paciente porque tolera pacientemente todas as nossas imperfeições e iniquidades. O Senhor não se
deixa arrebatar por explosões de ira e de furor. Se essa explosão acontecesse seria a destruição da raça
humana. Os seres humanos, porque sao imperfeitos, cometem pecados, falhas, provocam desordens.

Mas o Senhor se mostra paciente diante de tais coisas aplicando Sua misericórdia e não Sua justa indignação. A
presença de DEUS é a nossa salvação. Nao haveria salvação sem a Paciência de nosso DEUS.

A Paciência, como Fruto do Espírito Santo implantado em nós, nos permite subjugar a ira e a intenção de
contenda e tolerar as injúrias. A Paciência consiste em suportarmos as fragilidades e as provocações dos
outros. É preciso fazer isso com base na consideração de que DEUS tem-se mostrado extremamente paciente conosco.

A Paciência nos leva a suportar todas as tribulações e dificuldades da vida sem murmurações e sem rebeldia. A
Paciência nos traz tolerância ante o erro cometido ou diante de uma conduta com exageros, sem nos deixarmos ser
arrastados pela ira e pelo desejo de vingança.

AS OBRAS DA CARNE SÃO CONHECIDAS, MAS EXISTE O FRUTO DO ESPÍRITO.

“As obras da carne são conhecidas; prostituição, impureza e sensualidade exagerada, MAS o fruto do espírito é
amor…” Gálatas 5.19 e 22

Sim, as obras da carne são nossas conhecidas pelo sentido natural do ser humano, pela nossa própria
experiência, que demonstra o que é bom para os seres humanos e para a sociedade humana, bem como o que nos é
prejudicial.

O texto traz uma “lista de vícios”, que não é a única em toda a Escritura, mas que é aqui usada pelo apóstolo
Paulo para enumerar os males que esses vícios podem nos causar. Começa pela prostituição, ou imoralidade
sexual, que pode abranger também a fornicação, sexo entre solteiros, e adultério, sexo entre pessoas casadas. O
texto vai além para abranger a impureza sexual e a lascívia, que é a sexualidade pervertida e levada ao exagero.

Se o texto bíblico ficasse só por aqui de nada nos valeria, pois trazer a relação de vícios pouco acrescenta à
nossa vida. Por isso, a Palavra de DEUS, que é a verdade, nos apresenta o Fruto do Espírito. Esse Fruto do
Espírito , na verdade, são qualidades morais DIVINAMENTE implantadas em nós, através do Espírito de DEUS, a fim
de que possamos adquirir a imagem do Senhor Jesus Cristo.

Devemos notar que a palavra FRUTO é colocada em confronto com o termo Obras. O ser humano produzirá sempre, por
si mesmo, ‘obras da carne’, por serem o fruto natural do ser humano. Porém, existem os aspectos superiores do
‘fruto espiritual’, que não consistem de esforço humano mas que resulta da atuação de DEUS, através de Seu
Espírito em nós.

Semana que vem falaremos do primeiro componente deste divino fruto: o AMOR. Até lá.

Pr. Ezequias Costa

As obras da carne são manifestas

“As obras da carne são manifestas.. . mas o Fruto do Espírito é o amor…” Gálatas 5.19 e 22.

A vida cristã não consiste em resoluções morais e esforços humanos.O crente vai sendo transformado segundo a
natureza divina. Essa transformação está muito além da capacidade do ser humano, pois o alvo é por demais
elevado e o caminho por demais inclinado para o alto para que possamos segui-lo, como uma decisão humana.

Todo o desenvolvimento do crente em busca de sua santificação requer a realidade da busca do Espírito Santo de
DEUS, pois é Ele a fonte de tudo. Não se trata de usar os meios de meditação, solitude, jejuns prolongados.
Tudo isso pode modificar temporariamente o ser humano pela força mental. Mas esse mudança não vai perdurar.

Assim, comecemos pelo AMOR, como o primeiro aspecto do Fruto do Espírito.
O Amor é o terreno onde são cultivadas todas as demais virtudes. O Amor é o solo onde todos os Dons Espirituais
são plantados e se desenvolvem. O AMOR É A FONTE DE TODA A ESPIRITUALIDADE. O Amor é a prova de espiritualidade.

O Amor é a principal característica da família de DEUS e governa todas as ações dentro dessa família. Passa do
Pai para o Filho, do Filho para os filhos, dos filhos para os outros filhos, dos filhos para o Filho e do Filho
para o Pai.

O Amor consiste em querer para os outros aquilo que queremos para nós mesmos. É a dedicação ao próximo. É o
dispêndio de tempo e energias em favor do outro, da mesma forma que nós, voluntária e necessariamente,
dispendemos tempo e energia conosco mesmos. O Amor renova e dá nova força à Fé.

Falemos do Amor de DEUS para os seres humanos, que é a fonte de todo o bem-estar humano.É isso que encontramos
no Evangelho de João capítulo 3. verso 16: “Porque DEUS amou o mundo de tal maneira que DEU o seu Filho
Unigênito…” Esse AMOR, de DEUS para com os seres humanos, é a base do Amor do ser humano para outros seres
humanos. É, também, o elevado exemplo e o padrão mediante o qual o amor humano deve ser exercido.

Existe, também, o Amor dos seres humanos para com DEUS. É o primeiro e o maior de todos os mandamentos,
conforme nos ensinou o Senhor Jesus, registro que temos em Mateus 22.34-35: “Jesus disse: Amarás o Senhor teu
DEUS de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento.”

E também o Amor do ser humano para seus semelhantes. Esse é essencialmente o Fruto do Espírito de que estamos
tratando neste artigo. Como nos diz o autor da carta do Apóstolo João, conhecido como o Apóstolo do Amor: ” Se
alguém diz: Eu amo a DEUS e odeia a seu irmão é mentiroso. Quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode
amar a DEUS a quem não viu? Aquele que não ama não conhece a DEUS, porque DEUS é amor.” 1 João 4.8 e 20.

Concluindo: “Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama seu irmão
permanece na morte.” 1 João 3.14

Semana que vem continuamos. DEUS a todos nós inspire mais amor, a DEUS, a nós mesmos e ao nosso próximo. Até lá.

Pr. Ezequias Costa

ALEGRIA, FRUTO DO ESPÍRITO SANTO

“As obras da carne são manifestas.. . mas o Fruto do Espírito é Alegria.” Gálatas 5. 19 e 22

O Apóstolo Paulo continua em seu esclarecimento a respeito das obras da carne. Ele nos fala agora de inimizades, desavenças e facçoes ou divisões.

Além do amor, que é o terreno onde são cultivadas as virtudes espirituais, o Apóstolo trata agora de Alegria. DEUS não enviou seu Filho para nos encher de tristeza, de abatimento, de desânimo. Ele nos deu Seu Filho para trazer Alegria aos nossos corações.

De dentro de uma prisão romana, o Apóstolo Paulo nos exorta: “Alegrai-vos sempre no Senhor”, em Filipenses 4.4. E o próprio Senhor Jesus já nos encoraja dizendo: ” Alegrai-vos por estar o vosso nome escrito nos céus.” Lucas 10.20

A verdadeira Alegria não é uma emoção aritificial, motivada por pessoas, animais ou objetos. É uma ação do Espírito Santo de DEUS no nosso espírito. Essa Alegria nos inspira a Esperança e a Coragem para continuarmos. E a Confiança em nosso DEUS e satisfação de estarmos vivos em Cristo.

Mesmo no meio das lutas e das provas, das inimizades e das desavenças, temos Alegria em servirmos ao Senhor, caminhando em nossa jornada. Essa Alegria enche nosso coração de louvores cada hora do dia, pois com a Alegria triunfamos sobre a dor, sobre a traição, sobre os dissabores que ocorrem em nossa vida.

O Senhor Jesus deixa aos seus amados esta bendita esperança. “Estas coisas vos tenho dito para que a minha Alegria permaneça em vós, e a vossa Alegria seja completa.” João 15.11

Amado, amada, permita-me sugerir a você, mesmo no meio da mais terrível batalha, que você busque essa Alegria verdadeira, que nos é dada como fruto do Espírito Santo

Pr. Ezequias Costa

%d blogueiros gostam disto: