FERINDO-SE

FERINDO-SE.

Autor: Ezequias Costa

“E, noite e dia, sem repouso, perambulava por entre os sepulcros e pelas colinas, gritando e ferindo-se com lascas de pedras”. – Marcos 5. 5

Este capítulo do evangelho de Marcos descreve a complicada situação de certo homem, de quem não sabemos o nome, atormentado por demônios. Vivia em meio a sepulturas, comendo restos de cadáveres.

Logo que o Senhor Jesus desce do barco, este pobre homem vem ao seu encontro. Segue-se, então, uma bizarra descrição deste personagem. Vivia entre sepulturas, ninguém o podia segurar. Já o haviam acorrentado de mãos e pés, mas ele arrebentava as correntes. Ninguém tinha força para segurá-lo.

Ao avistar Jesus, ele corre ao encontro do Senhor. Aos berros, o homem diz que não quer contato com o Senhor, o qual deseja libertá-lo da prisão espiritual em que se encontra.

Quero chamar a sua atenção para a descrição que o evangelista Marcos faz deste coitado. Diz-nos que o homem morava naquele local solitário, em companhia de cadáveres e agredia-se ferindo-se com lascas de pedra.

Fiquei a pensar que muitas vezes nós mesmos agimos de modo semelhante, ferindo-nos, querendo destruir a nossa própria vida. São os ódios que guardamos em nosso interior. Ódios contra nossos irmãos, nossos parentes, às vezes pais e mães.

Outras vezes abrigamos em nós mágoas que foram causadas por amigos ou ex amigos, das quais não conseguimos nos libertar, e que dia e noite vão nos dilacerando como se fossem lascas de pedra…

Que falar do abuso de remédios para dormir, verdadeiras drogas que viciam e causam dependência, noite após noite. Ou do uso do celular com internet. Os facebooks da vida, que nos levam a lugar algum e que nos transformam em zumbis, vagueando entre mortos. Nem percebemos, e a vida vai passando e nada vemos, nem levantamos a cabeça…

Estamos nos ferindo, cada dia mais, como aquele homem tomado por um espírito imundo. Aonde vamos parar?

Mas, a história contada por Marcos tem um final feliz. Jesus está perto e liberta da opressão aquele homem. Também nós temos o Senhor Jesus perto e  Ele pode nos trazer libertação. De nós mesmos, de nossos ódios, nossos vícios, de amarguras e tristezas, de fantasias que criamos, de nossas dependências…

Causou profundo temor para os habitantes daquela região quando chegaram e observaram aquele homem, agora com roupa limpa, assentado e em perfeito juízo. E nós, podemos desfrutar de tal mudança?? O que dirão aqueles que nos veem??

Pr. Ezequias Costa

Email: pr.ezequias@terra.com.br

Site: http://pastorezequias.com

Anúncios

ÓLEO NOVO

ÓLEO NOVO.

Autor: Ezequias Costa

“TU aumentaste a minha força como a força do boi selvagem; derramaste sobre mim óleo novo.” – Salmo 91.10

Símbolo do Espirito Santo de DEUS, o azeite era usado para ungir reis, profetas e sacerdotes. Foi usado também na unção do tabernáculo levantado no deserto, e também para ungir todas as partes e instrumentos usados na adoração, naqueles distantes tempos do Antigo Testamento.

Veja que o autor deste Salmo dá ênfase à unção com Óleo Novo, significando um novo suprimento da Graça do Senhor sobre o Seu ungido.

É interessante notar que o Rei Davi foi ungido três vezes, em três diferentes momentos de sua vida:

1. Ungido pelo profeta Samuel, no meio de sua família – 1 Samuel 16.13;

2. Ungido pelos anciãos de sua tribo, Judá, e recebido como rei – 2 Samuel 2.4;

3. Ungido pelos anciãos de todo o Israel, reconhecido como rei sobre as 12 tribos – 2 Samuel 5.3.

Vejo aqui progresso em sua vida, como rei escolhido pelo Senhor, ainda quando no meio de sua família, foi chamado de detrás das ovelhas de seu pai para ser o Rei-Pastor de toda a nação de Israel.

Temos também que considerar que 3 tipos de pessoas que recebem unção:

1. O rei Saul, uma pessoa de ontem com uma unção de ontem;

2. O profeta Samuel, uma pessoa de hoje, que tem o óleo novo e deseja ouvir a voz de DEUS e

3. O rei Davi, uma pessoa que deseja receber a unção renovadora, com óleo novo, óleo fresco, a cada passo de sua vida.

Essas pessoas, como Davi, tem visão espiritual, buscam sempre a força renovadora do Senhor para suas vidas, reconhecem as novas misericórdias do Senhor  a cada manhã, querem confirmação do Senhor na obra que estão executando e buscam sempre novas alegrias.

Esses ungidos com Óleo Novo florescem como a palmeira e crescem como o cedro do Líbano, porque estão plantados na casa do Senhor. Mesmo na velhice ainda darão frutos, permanecerão viçosos e verdejantes, para proclamar que o SENHOR é BOM. Salmo 92, versos 12 a 15

Posso sugerir que você pare esta leitura e entre na Presença gloriosa do nosso DEUS e peça, agora mesmo, essa unção como Óleo Novo, para uma força renovadora em sua vida, força que vem do Espírito Santo de DEUS. Amém??


Pr. Ezequias Costa
email: pr.ezequias@terra.com.br
site: http://pastorezequias.com

HOMEM CHORA??

HOMEM CHORA??

Autor: Ezequias Costa

“E Eliseu firmou a sua vista, e fitou o olhar em Hazael, até se envergonhar; e chorou Eliseu, o homem de DEUS”. 2 Reis 8.11

Eliseu, o profeta, era conhecido pelo povo de todas as camadas como “o homem de DEUS. Da mesma forma, o mais alto tributo que se pode prestar a um pastor é ser ele conhecido como um “homem de DEUS”.

Menciono aqui cinco características desse “homem de DEUS”:

  • Manter comunhão íntima e constante com DEUS; conhecer a DEUS e ser conhecido por Ele;
  • Ser um homem santo, totalmente separado da lassidão religiosa e moral de seus dias e dedicado ao Senhor;
  • Sentir, como DEUS, os pecados do povo e  opor-se à idolatria e à apostasia reinante;
  • O Espírito do Senhor está sobre ele e o capacita a falar com autoridade espiritual, como representante de DEUS e a proclamar com fidelidade a palavra do Senhor;
  • Como profeta de grande estatura espiritual e de dons, seu Ministério vai ser confirmado pelo Senhor.

Numa revelação espiritual, Eliseu viu que Hazael se tornaria rei da Síria e que cometeria terríveis atrocidades contra Israel. Ele chora pelo sofrimento do seu povo devido a sua apostasia.

Como verdadeiro homem de DEUS, Eliseu sente profundo pesar por DEUS, agora desprezado pelo Seu povo. Também sente pesar pelo próprio povo que agora vai sofrer castigos pesados pelos seus pecados.

De modo semelhante, o Senhor Jesus chorou por Jerusalém (veja Lucas 19.41) e o apóstolo Paulo chorou pela igreja (veja Atos 20: 28-31).

As palavras do profeta Eliseu não justificam a futura crueldade de Hazael, que de fato aconteceram, mas meramente descrevem as práticas selvagens de seres humanos depravados em tempos de guerra.

E você, por quais motivos tem derramado lágrimas? O que você tem aprendido nestes momentos de dor?? Homem também chora?

Pr. Ezequias Costa

Email: pr.ezequias@terra.com.br

Site: http://pastorezequias.com

SEGUIR A JESUS… DE LONGE

SEGUIR A JESUS… DE LONGE!!!

Autor: Ezequias Costa

“Prenderam a Jesus, e O levaram e O fizeram entrar na casa do sumo sacerdote. Pedro, porém, seguia Jesus de longe”. – Lucas 22. 54

O julgamento de Jesus pelo Sinédrio vai começar. Já era perto da meia-noite e Jesus, traído por Judas e abandonado por todos os Seus discípulos, é levado preso para a casa de Caifaz.

Mas, Simão Pedro é o único que arrisca seguir o Mestre, só que faz isso de longe. Embora armado com sua espada, com a qual ferira a orelha do servo do sumo sacerdote, não tem coragem de aparecer perto de Jesus. Esconde-se nas sombras da noite.

Pedro mistura-se aos empregados da casa onde se processa o julgamento de Jesus. Mas, reconhecido por três vezes como seguidor de Jesus, três vezes nega conhecer seu mestre.

Como foi possível tal atitude de covardia? A pressão teria sido muito para ser suportada? Teria sido o medo do sofrimento, medo de ser crucificado junto com Jesus?

O medo muitas vezes é a razão principal para mudanças de comportamento. Mas, quando lembramos que Pedro foi advertido por Jesus, de que negaria conhecer o Mestre, vemos sua auto suficiência à flor da pele.

Quando lemos da coragem de Pedro, armado com uma espada, não conseguimos entender sua reação covarde. Prefere diluir-se em meio ao círculo de empregados, aquecendo-se perto da fogueira, para ver o final da história. Junta-se aos assistentes ao invés de combater ao lado do Mestre.

Você que me lê, pare um pouco agora. Tudo começou quando Pedro começou a seguir a Jesus de longe, sem se envolver. Inicialmente, em meio a sombras. Depois, no meio dos espectadores, meros assistentes. De seguidor do Mestre a um amedrontado vacilão…

Você já passou por situação semelhante? Com medo de ser reconhecido como seguidor de Jesus? Deixou-se levar pela turba descompromissada, apenas assistindo o desfecho da história?

 Foi necessário que o olhar de Pedro cruzasse com o olhar do Mestre para que ele voltasse a ser o Pedro de outrora.  Ele sai da cena, cai em si e chora amargamente. “Como pude negar o Mestre?”, teria pensado Pedro.

Depois, após ser restaurado por Jesus, vai ser o intrépido pregador do Pentecostes, levando milhares de pessoas a se render aos pés do Salvador. Não vale a pena seguir a Jesus DE LONGE.

Você pode crer assim??

Pr. Ezequias Costa

email:  pr.ezequias@terra.com.br

site: http://pastorezequias.com

O IMPORTANTE É SERVIR

O IMPORTANTE É SERVIR

Autor: Ezequias Costa

“No primeiro dia da semana, logo ao raiar da aurora, Maria Madalena e a outra Maria levaram ao sepulcro as especiarias que haviam preparado. E, encontraram removida a pedra da entrada do sepulcro. – Lucas 24. 1 e 2

Conforme o horário judaico, o primeiro dia da semana (domingo) começava logo após o pôr-do-sol do sábado. As mulheres puderam, então, comprar perfumes e especiarias e preparar os unguentos e bálsamos que seriam usados para ungir o corpo do morto.

As mulheres saíram bem cedo na manhã de domingo, quando ainda estava escuro, e chegaram ao sepulcro sob os primeiros raios da aurora.

Era costume entre os judeus os sepulcros serem fechados com uma grande pedra rolada para a entrada, para evitar que vândalos ou animais pudessem perturbar os corpos ali sepultados. Além disso, as autoridades romanas haviam lacrado o sepulcro, onde puseram o corpo de Jesus, com o selo de Roma e um grupo de soldados foi destacado para vigiar a área do sepulcro.

Mas, nada disto desestimulou aquelas mulheres de levar a cabo sua tarefa de servir ao Senhor. Mas, o que buscavam elas, afinal? O que poderiam receber daquele morto, por mais que o amassem?

Aprendemos que aqueles ou aquelas que prestam serviço ao Mestre devem oferecer o que tem de melhor, não importam as circunstâncias. Com certeza aqueles que ainda dormiam iam chamá-las de radicais, de extremistas…

Encontraram o túmulo vazio, nenhum cadáver para ungir. Perderam o que tinham investido na compra de perfumes, perderam algumas horas de sono… Mas, Oh maravilha, o que ganharam?? Ganharam a presença do Cristo ressuscitado e foram abençoadas até o dia de hoje…

Vale a pena oferecer as primícias ao Senhor, sentir a Sua Presença de modo marcante. E, ainda, receber a tarefa sublime de serem as primeiras a anunciarem: ELE VIVE!!

Quanto esta mensagem pode impactar a sua vida? Pode mudar alguma coisa no seu modo de pensar ou agir? Vale a pena ter uma vida de serviço?

Pr. Ezequias Costa
Email: p.ezequias@terra.com.br
Site: http://pastorezequias.com

O IMPORTANTE É SERVIR

Autor: Ezequias Costa

“No primeiro dia da semana, logo ao raiar da aurora, Maria Madalena e a outra Maria levaram ao sepulcro as especiarias que haviam preparado. E, encontraram removida a pedra da entrada do sepulcro. – Lucas 24. 1 e 2

Conforme o horário judaico, o primeiro dia da semana (domingo) começava logo após o pôr-do-sol do sábado. As mulheres puderam, então, comprar perfumes e especiarias e preparar os unguentos e bálsamos que seriam usados para ungir o corpo do morto.

As mulheres saíram bem cedo na manhã de domingo, quando ainda estava escuro, e chegaram ao sepulcro sob os primeiros raios da aurora.

Era costume entre os judeus os sepulcros serem fechados com uma grande pedra rolada para a entrada, para evitar que vândalos ou animais pudessem perturbar os corpos ali sepultados. Além disso, as autoridades romanas haviam lacrado o sepulcro, onde puseram o corpo de Jesus, com o selo de Roma e um grupo de soldados foi destacado para vigiar a área do sepulcro.

Mas, nada disto desestimulou aquelas mulheres de levar a cabo sua tarefa de servir ao Senhor. Mas, o que buscavam elas, afinal? O que poderiam receber daquele morto, por mais que o amassem?

Aprendemos que aqueles ou aquelas que prestam serviço ao Mestre devem oferecer o que tem de melhor, não importam as circunstâncias. Com certeza aqueles que ainda dormiam iam chamá-las de radicais, de extremistas…

Encontraram o túmulo vazio, nenhum cadáver para ungir. Perderam o que tinham investido na compra de perfumes, perderam algumas horas de sono… Mas, Oh maravilha, o que ganharam?? Ganharam a presença do Cristo ressuscitado e foram abençoadas até o dia de hoje…

Vale a pena oferecer as primícias ao Senhor, sentir a Sua Presença de modo marcante. E, ainda, receber a tarefa sublime de serem as primeiras a anunciarem: ELE VIVE!!

Quanto esta mensagem pode impactar a sua vida? Pode mudar alguma coisa no seu modo de pensar ou agir? Vale a pena ter uma vida de serviço?

Pr. Ezequias Costa
Email: p.ezequias@terra.com.br
Site: http://pastorezequias.com

CRESCER EM SABEDORIA

CRESCER EM SABEDORIA

Autor: Ezequias Costa

“E crescia JESUS em sabedoria, em estatura e em graça na presença de DEUS e de todas as pessoas”. – Lucas 2.52

Os pais de Jesus, José e Maria, tinham o zelo de cumprir tudo quanto a Lei requeria, e assim educavam o menino Jesus. Aos doze anos, a tradição judaica considerava o jovem menino como “filho da Lei”, e seu dever era aprender os preceitos mais amplos da Lei para, no ano seguinte, começar a cumprir as exigências cerimoniais relacionadas a festas, jejuns, orações e estudos teológicos.

Na época de Jesus as aulas eram gravadas na memória e no coração dos alunos, pois não havia as facilidades modernas dos muitos livros, cadernos, computadores… As respostas orais dos alunos às seguidas perguntas dos mestres demonstravam o quanto do ensino havia sido retido e compreendido. Jesus assombrou até os doutores de seu tempo com seu saber e carisma pessoal.

“O menino crescia em sabedoria.” – Lucas 2.52. Aqui aprendemos com Jesus como é esse crescimento. Seus pais O procuraram durante três dias até O acharem sentado na companhia dos mestres, ouvindo-os e interrogando-os. Ouvindo primeiro e depois lançando perguntas. Vamos lembrar o velho ditado: “Dize-me com quem andas e te direi quem és”.

“Depois de três dias acharam-no no templo”. – Lucas 2.46. Hoje em qual balada vamos encontrar nossos filhos? Em qual Shopping, em qual “Lan house”?

Mateus e Marcos nos deixam ver que Jesus cresceu em uma família numerosa, que Seu pai era carpinteiro e que Jesus aprendera aquele oficio. É provável que seu pai, José, tenha morrido antes de Jesus iniciar Seu Ministério público, e que Jesus tenha sustentado sua mãe e seus irmãos e irmãs mais novos.

“E Jesus desceu com seus pais e foi para Nazaré, pois lhes era sujeito”. – Lucas 2.51. Outra tradução diz: “Era obediente a eles”. Não consta que havia naquela época uma chamada “lei da palmada”. Mas, seria necessário? Depois desses fatos, Jesus ainda viveu 18 anos junto aos seus e quando saiu de casa para iniciar seu Ministério havia crescido em SABEDORIA.

A ausência de informações sobre 18 anos da vida de Jesus, sua adolescência e juventude, tem gerado muitas especulações. Uma delas dizia que Jesus passou por um período de rebeldia contra seus pais, bem como transformava pequenas peças de barro em pássaros apenas para demonstrar o seu poder. O problema, como sempre, é que muitos acreditam mais na ficção do que na realidade….

Qual seu ponto de vista sobre essa Sabedoria que Jesus demonstrou? É sábio acreditar em ficção? Escreva-me.

Pr. Ezequias Costa

Email: pr.ezequias@terra.com.br

Site: http://pastorezequias.com

A BUSCA PELO PRAZER

A BUSCA PELO PRAZER

Autor: Ezequias Costa

“Se a TUA Palavra não tivesse sido o motivo da minha alegria, eu já teria morrido de tanto sofrer.” – Salmo 119.92

Vivemos numa sociedade hedonista; isto quer dizer uma sociedade onde o que vale é a busca pelo prazer. Vale a pena pagar qualquer preço para desfrutar de um pouco de prazer.

Comerciais de TV, da Internet, e até de revistas, tudo isso nos convida a ter e a desfrutar de prazeres. Férias em uma  praia paradisíaca, comidas exóticas, bebidas extravagantes, carros esportivos e de super potência, computadores mais velozes e celulares de última geração, viagens ao fim do mundo, tudo isso quer nos levar aos mais altos picos do prazer.

Somos todos movidos pelo prazer. Mas, muitas vezes a vida se torna uma busca desenfreada pelo prazer. A Palavra de DEUS nos adverte que a busca pelo prazer pode tornar-se o único objetivo de nossa vida. “Vocês se divertiram e festejaram, mataram touros e ovelhas, comeram e beberam vinho à vontade. Vocês diziam: ‘Comamos e bebamos porque amanhã morreremos.'” Isaías 22.18

Na parábola do semeador, o Senhor Jesus ensina que a busca pelos prazeres desta vida vai sufocar a Palavra de DEUS em nossos corações.

“As sementes que caíram entre os espinhos significam aqueles que ouvem a Palavra; todavia, ao seguirem pelo caminho são sufocados pelas muitas ansiedades da vida, pelas riquezas e pelos prazeres desta vida, e não conseguem amadurecer”. (Lucas 8.14)

O Salmo 119, entre os versos 89 e 96, nos lembra que o nosso prazer deve estar nas coisas espirituais. Veja um resumo deste ensino:

> verso 89 – a Palavra de DEUS é eterna;

> verso 90 – a Palavra de DEUS ultrapassa a nossa própria vida;

> verso 91 – a criação de DEUS é a prova de Sua existência;

Depois deste resumo um convite a ter prazer na Palavra de DEUS:

>  verso 92 – porque a VIDA vem da Palavra de DEUS;

>  verso 93 – a Salvação vem da Palavra de DEUS;

>  verso 94 e 95 – a libertação do medo vem da Palavra de DEUS.

Você que lê este artigo faça esta oração: “Como eu amo a TUA Lei, medito nela todos os dias. Os TEUS mandamentos estão sempre comigo…” Salmo 119. 97-98


Pr. Ezequias Costa
email: pr.ezequias@terra.com.br
site: http://pastorezequias.com

NÃO SE DEIXE LEVAR PELA CORRENTEZA

NÃO SE DEIXE LEVAR PELA CORRENTEZA

Autor: Ezequias Costa

“Por isso, é fundamental prestarmos atenção, mais ainda, às verdades que temos ouvido, para que jamais nos desviemos delas”. – Hebreus 2.1

O autor desta carta, aos Hebreus, não nos é conhecido. A carta foi originalmente dirigida aos cristãos na cidade de Roma, capital do Império. Seu conteúdo, entretanto, revela que foi endereçada aos cristãos judeus, que se encontravam abatidos pelas perseguições.

O autor procura fortalecer os cristãos na fé em Cristo, demonstrando cuidadosamente a superioridade e a finalidade da revelação e da redenção da parte de DEUS em Jesus Cristo. Por isso, parece-nos um sermão mais do que uma carta.

Os cristãos judeus, principais destinatários desta carta, estavam negligenciando a comunhão dos irmãos da Igreja (koinonia) e dos cultos, por acreditarem que Jesus estava demorando muito para retornar.

Assim, aqueles que experimentaram a Salvação em Jesus Cristo devem levar muito a sério o testemunho e a doutrinas originais de Cristo e dos apóstolos. Por essa razão, devemos dar muita atenção à Palavra de DEUS, ao nosso relacionamento com o Senhor Jesus e à direção do Espírito Santo.

Negligência, descuido ou falta de interesse são desastrosos. O crente que, por negligência, desconhece a verdade e os ensinos do evangelho, corre o GRANDE perigo de ser arrastado rio abaixo levado pela correnteza além do porto seguro, onde não há mais segurança.

Assim como todos aqueles a quem foi endereçada esta carta, todo cristão é tentado a tornar-se indiferente para com a Palavra de DEUS. Por causa do descuido e do desinteresse, é fácil começarmos a prestar MENOS atenção às advertências de DEUS, cessarmos de perseverar em nossa luta diária contra o pecado e, aos poucos, nos desviarmos do caminho, que é Jesus Cristo. Somos, assim, levados pela correnteza….

 “ Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das paixões da carne, que batalham contra a alma”. 1 Pedro 2.11

Pr. Ezequias Costa

Email: pr.ezequias@terra.com.br

Site: http://pastorezequias.com

VÁRIAS VIDAS??

VÁRIAS VIDAS?

Autor: Ezequias Costa

“Aos homens está ordenado morrer uma só vez, vindo depois disso o juízo….” – Hebreus 9.27

Vem causando sensação uma novela de um famoso canal de TV, que traz claramente os ensinos da doutrina espírita propagada por Alan Kardec, tais como a reencarnação e a existência de várias vidas.

Usando de um artifício duvidoso de viajar para o passado, a heroína da novela encarna uma jovem que é impedida no passado pelo pai, através de uma educação repressora, de casar com um rapaz a quem ama.

Para essa viagem no tempo, o autor se utiliza de um espelho antigo, que seria um portal para o passado e para o presente, entrelaçando as histórias das vidas de tal maneira que até membros de nossas igrejas se veem torcendo pelo sucesso da mocinha.

E com o agravante ensinado nessa doutrina de que os bons teriam sucesso em outras vidas, evoluindo para um futuro de luz, enquanto que os maus regridem para um futuro de trevas e insucessos. Esse ensino invalida, completamente, o sacrifício do Senhor Jesus na cruz.

O que a Bíblia nos ensina é que não há outras vidas para as quais caminhamos. Que após a nossa morte, que acontece uma única vez, segue-se o juízo, quando todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo.

Veja o que o apóstolo Paulo ensina em sua Bíblia: 2 Coríntios 5.10: ”Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal”.

Para nós, servos do DEUS vivo, que há de julgar vivos e mortos, fica a advertência: “Mas. O Espírito Santo afirma expressamente que, nos últimos tempos alguns se desviarão da fé e darão ouvidos a espíritos enganadores e à doutrina de demônios, sob a influência da hipocrisia de pessoas mentirosas, que tem a consciência cauterizada”. 1 Timóteo 4. 1 e2

A hora é chegada para intensificarmos a nossa pregação do verdadeiro evangelho, nos pequenos grupos, em nossos púlpitos, nas Escolas Dominicais, em nossos cultos do lar….

Você crê assim??

Pr. Ezequias Costa

Email: pr.ezequias@terra.com.br

Site: http://pastorezequias.com

LEVADOS PELO MEDO.

LEVADOS PELO MEDO.

Autor: Ezequias Costa

“Também vimos ali gigantes, filhos de Anaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos e assim também éramos aos olhos deles”. Números 13:33

Quero falar de dois tipos de pessoas: as pessoas dominadas pelo medo e, por isso, não chegam a lugar algum. E as pessoas que, por mais desesperadora que seja a situação em que se encontram, não tiram os olhos das promessas.

Conta-nos a história que, prestes a entrar na posse da terra prometida, a mando de DEUS, Moisés escolhe 12 espias para entrarem na terra à sua frente e analisarem as possibilidades de conquista. 40 dias depois, 10 dos espias voltam alarmados e se declaram incapazes da conquista. Veem-se como insetos, como gafanhotos…

Viram a terra habitada por gigantes, cidades cercadas por altos muros, que aos olhos deles pareciam não ter fim. Então, um pavor enorme toma conta deles e não conseguem  enxergar as promessas de DEUS, que estavam para se cumprir. Essa foi a conclusão a que chegaram ao avistar a terra e suas riquezas.

Agiram movidos pelo medo e, no meio desse desespero, se esqueceram das promessas do Senhor para eles. Haviam visto, no deserto, a mão do Senhor cuidado deles cada dia, e assim mesmo tiveram medo.

A nós também, o medo nos debilita, nos enfraquece, nos faz covardes, nos faz andar para trás. Um grupo tomado pelo medo e já se dava por vencido sem ter lutado. Suas palavras declaram a causa perdida. Então, se apropriaram da derrota e do fracasso sem luta alguma.

Quantas vezes nos sentimos pequenos como gafanhotos diante das dificuldades. Ficamos apavorados e aí o temor se apodera de nós e nos torna paralíticos espirituais. Pessoas de grande potencial, capacitadas, mas por causa de um obstáculo se veem derrotadas e sem nenhuma esperança de vitória….

É preciso tirar os olhos da situação e colocar os olhos nas promessas de DEUS. Sentir medo é normal para nós, mas ser dominado pelo medo é perigoso. Vivemos num tempo cheios de medo. Medo de ser assaltado, medo do desemprego, medo de ser traído, medo de ser enganado, medo da falência, medo da miséria. Medo, medo, medo…Uma nação dominada pelo medo, medo do que virá amanhã.

Dois espias retornaram cheios de ânimo. Pensavam diferente. Josué e Calebe. Também se sentiram pequenos, talvez gafanhotos. Mas sabiam que estes pequenos insetos são capazes de fazer um grande estrago. Se sentiam prontos para devorar o inimigo, prontos para avançar e conquistar a terra, porque se apegaram às promessas do Senhor.

Amado, amada, neste exato momento você se sente assim, cheio de medo no coração, paralisado, sem conseguir agir ou reagir? Tem perdido grandes oportunidades por causa do medo de não conseguir? Quantos sonhos, quantos projetos você deixou de realizar por causa do medo de não conseguir?

Você precisa se ver como DEUS te vê. Não é tempo de desistir, de andar para trás…você precisa se ver como bênção. Entendeu??

Pr. Ezequias Costa

Email: pr.ezequias@terra.com.br

Site: http://pastorezequias.com

AS PESSOAS TEM VISTO CRISTO EM NOS?

DEZ MANDAMENTOS PARA DESTRUIÇÃO DA FAMÍLIA

OS DEZ MANDAMENTOS PARA A DESTRUIÇÃO DA FAMILIA

A propósito do DIA DOS PAIS.

“PAIS, NÃO PROVOQUEIS VOSSOS FILHOS A IRA, MAS CRIAI-OS NA DOUTRINA E ADMOESTAÇÃO DO SENHOR”. Efésios 6.4

1. Nunca realize o culto doméstico. Seus filhos vão crescer na certeza de que a Bíblia é um livro sem importância. (mais…)

%d blogueiros gostam disto: